sicnot

Perfil

Mundo

Iniciada na Síria retirada de mais de 450 combatentes e civis

Mais de 450 combatentes e civis, incluindo feridos, começaram a ser retirados hoje de três localidades sírias, em virtude de um raro acordo entre o regime de Damasco e os rebeldes, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Reuters

Mais de 120 combatentes devem sair de Zabadanim, último bastião rebelde na fronteira com o Líbano, para se deslocarem através desse país para a Turquia, para outras zonas controladas pela rebelião na Síria.

Em paralelo, 335 civis e combatentes das localidades de Fua e Kafraya, as únicas xiitas da província de Idleb (nordeste) ainda sob controlo do exército, devem igualmente atravessar os dois países, para voltarem a zonas dominadas pelo regime, segundo a organização não-governamental.

A retirada ocorre em virtude do acordo alcançado em setembro entre as autoridades sírias e os rebeldes sob os auspícios do Irão, Turquia e da ONU.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Esforço dos contribuintes para salvar bancos deve ser minimizado, diz Draghi
    1:49