sicnot

Perfil

Mundo

Ataque no Paquistão fez pelo menos 21 mortos e 63 feridos

Pelo menos 21 pessoas morreram e 63 ficaram feridas no atentado cometido esta terça-feira contra uma dependência da administração pública em Mardan, no noroeste do Paquistão, segundo fontes policiais e médicas citadas por agências internacionais.

O ataque foi perpetrado por um bombista suicida que conduziu a motorizada carregada de explosivos contra as instalações da Autoridade Nacional de Bases de Dados e Registo.

O ataque foi perpetrado por um bombista suicida que conduziu a motorizada carregada de explosivos contra as instalações da Autoridade Nacional de Bases de Dados e Registo.

© Khuram Parvez / Reuters

O ataque foi perpetrado por um bombista suicida que conduziu a motorizada carregada de explosivos contra as instalações da Autoridade Nacional de Bases de Dados e Registo, responsável pela emissão dos cartões de identificação, precisou um porta-voz da polícia local, Faisal Shahzad.

Segundo um porta-voz da polícia provincial, Fazal Khan, "um grande número de pessoas estava no local no momento da explosão".

O ataque foi reivindicado pelos talibãs do Paquistão, Tehreek-e-Taliban, numa mensagem de correio eletrónico enviada para a agência France Presse.

O Paquistão enfrenta há uma década uma insurgência de grupos radicais, sobretudo nas zonas ocidentais do país, junto à fronteira com o Afeganistão.

Mais de 27.000 civis e militares foram mortos em atentados, mas em 2015 o número de vítimas foi o mais baixo da década, o que é atribuído a uma série de operações militares contra os talibãs e grupos aliados.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.