sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 50 milhões de árvores da Califórnia ameaçadas pela seca

Um estudo publicado na segunda-feira indica que até 58 milhões de árvores de grande porte na Califórnia estão sob ameaça devido à seca que atinge o estado norte-americano desde 2011.

reuters

Mesmo que o fenómeno climático El Niño provoque mais precipitação, as florestas da Califórnia podem sofrer uma mudança irreversível.

Além da falta de água, as elevadas temperaturas e um inseto destrutivo também aumentam o risco, refere o estudo publicado na Proceedings da Academia Nacional de Ciências.

"A Califórnia depende das suas florestas para abastecimento de água e armazenamento de carbono, bem como de produtos de madeira, turismo e recreação, pelo que são tremendamente importantes ecológica, económica e culturalmente", escreveu Greg Asner, um especialista em ecologia na Carnegie Institution.

"A seca coloca as florestas sob um enorme perigo, uma situação que pode causar mudanças a longo prazo nos ecossistemas e ter impacto nos habitats animais e na biodiversidade", acrescentou.

Os investigadores descobriram que cerca de 10,6 milhões de hectares de floresta -- ou até 888 milhões de árvores de grande porte, incluindo as famosas sequoias, têm sofrido grande escassez de água desde 2011.

Destas, até 58 milhões de árvores sofreram um défice de água classificado como extremamente ameaçador para a 'saúde' da floresta a longo prazo

  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01
  • Naufrágio na Colômbia registado em vídeo
    2:11
  • PSP descentraliza a regularização de armas
    3:55

    País

    A PSP de Bragança percorreu os 12 concelhos do distrito ao encontro dos proprietários de armas com vista à sua regularização. A iniciativa, que pretende evitar a deslocação das pessoas à capital de distrito, teve uma forte adesão.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.