sicnot

Perfil

Mundo

Morte da cadela do rei da Tailândia marca primeira página dos jornais

A cadela do rei da Tailândia morreu, marcando hoje a primeira página dos jornais do reino, onde um homem já foi preso por ter criticado o animal real no Facebook.

O rei e a sua cadela num postal de votos de feliz ano novo em 2005

O rei e a sua cadela num postal de votos de feliz ano novo em 2005

© Ho New / Reuters

"Khun Tongdaeng morreu tranquilamente durante o seu sono no palácio Klai Kangwon a 26 de dezembro às 23:10", anunciou na noite de segunda-feira, em comunicado, a Faculdade de Veterinária da Universidade de Kasetsart, que estava encarregue do seu tratamento, citado pelo jornal Bangkok Post.

Os grandes jornais nacionais, do Khaosod ao Matichon, passando pelo Thairath, consagram hoje a sua primeira página à morte da cadela, tratando o assunto com grande respeito.

Tongdaeng, de 17 anos, sofreu falhas múltiplas em órgãos vitais, após uma longa doença que afetou os seus músculos e ossos, deixou de aparecer em público, mas surgia aos pés do rei Bhumibol Adulyadej, de 88 anos, nos inúmeros calendários e cartazes que decoram lojas do país.

Na Tailândia a família real é protegida por uma das leis mais restritivas em todo o mundo.

Todas as pessoas que ofendam o rei, apresentado como um semideus por uma propaganda desenvolvida ao longo de décadas, a rainha, o herdeiro ou o regente arriscam uma pena de prisão de até 15 anos.

A cadela do rei, Tongdaeng, era, neste cenário, investida de um grande poder simbólico, tendo sido recentemente a protagonista de um filme de animação, que se estreou em dezembro, nas salas de cinema da Tailândia, por ocasião do aniversário do rei. E, no passado, foi também objeto de um livro escrito pelo monarca.

Num contexto de grande inquietude em torno da sucessão do rei, hospitalizado há meses, a lei de lesa-majestade tem sido utilizada frequentemente pelos militares no poder.

Um internauta foi detido no início deste mês, aguardando julgamento por lesa-majestade, por ter faltado ao respeito à cadela do rei, um caso revelador do nervosismo da junta fiel ao rei, que está no poder desde o golpe de Estado de maio de 2014.

Thanakorn Siripaiboo publicou vários comentários "sarcásticos" no Facebook em relação ao animal, o que provocou a reação imediata da junta militar que o acusou de sedição.

O homem, de 27 anos, arrisca uma pena máxima de 37 anos de prisão por comentários sobre a cadela e também por fazer "like" em comentários no Facebook sobre um suposto caso de corrupção no parque construído em homenagem ao monarca pelo exército em Hua Hin, cidade situada a cerca de 200 quilómetros a sudoeste de Banguecoque.

Lusa

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Milhares protestam na Catalunha contra Madrid
    1:45

    Mundo

    O Governo de Madrid mostrou-se disposto a dar mais dinheiro e autonomia financeira à Catalunha, se o Governo Regional suspender o referendo independentista. A 10 dias da consulta popular, a tensão é explosiva, com protestos nas ruas, detenções e confrontos com as autoridades.

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • Marcelo Rebelo de Sousa avisou que depois das autárquicas viria um novo ciclo. A lógica levou-nos a assumir que estava a falar do PSD, mas hoje, olhando para a situação política, devemos também incluir nessa previsão a “geringonça” e os seus equilíbrios. Não acredito que as coisas mudem até às legislativas, mas as contas só se fazem depois dos votos das autárquicas. Até lá, o tom de voz das esquerdas vai engrossar.

    Bernardo Ferrão

  • Complexo Agroindustrial do Cachão abandonado e exposto à poluição
    2:03
  • Família Portugal Ramos
    15:01

    As Famílias Vintage regressaram esta quinta-feira, com uma viagem ao Alentejo. Foi a partir desta região que João Portugal Ramos conquistou um lugar entre os grandes do setor. Desde há 25 anos a vindimar em seu nome, o enólogo produz seis milhões de litros de vinho por ano.

  • Se pedir ao seu cão para ir buscar uma garrafa de vinho ele vai?
    0:49

    País

    Há 25 anos a vindimar no Alentejo, o enólogo João Portugal Ramos produz seis milhões de litros de vinho por ano. Em Estremoz comprou casa e terra. Iniciou a plantação de vinhas próprias e a construção de uma adega. Um espaço que conhece como as palmas da mão. Ele e um amigo muito especial.

  • Presidente das Filipinas pede que matem o filho se estiver envolvido nas drogas

    Mundo

    O Presidente das Filipinas pediu que matassem o seu filho se as acusações de que traficava droga fossem provadas. Rodrigo Duterte destacou ainda que, caso fosse verdade, iria proteger as autoridades que executassem Paolo Duterte. Em causa está a acusação de que o filho do Presidente filipino faria parte da máfia chinesa, que contrabandeia drogas, vindas da China para dentro do país.

    SIC

  • Morreu a mulher mais rica do mundo

    Mundo

    Liliane Bettencourt, herdeira do grupo de cosméticos L'Oréal e a mulher mais rica do mundo, segundo a revista Forbes, morreu na quarta-feira à noite aos 94 anos, anunciou a família.

  • Espanhola tenta provar há sete anos que está viva

    Mundo

    Uma mulher de 53 anos está há sete anos a tentar provar que está viva. Segundo o Estado espanhol, Juana Escudero Lezcano morreu a 13 de maio de 2010, mas na realidade quem morreu foi uma mulher com o mesmo nome e data de nascimento.

    SIC