sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha proíbe fogo-de-artifício junto dos centros de refugiados

As autoridades alemãs proibiram o uso de fogo-de-artifício e lançamento de petardos durante as celebrações do Ano Novo nos centros de refugiados, anunciaram hoje entidades autárquicas.

Autarcas das regiões de Renânia do Norte-Vestefália, Hesse e Wurtemberg decretaram a medida justificando que os efeitos do fogo-de-artifício e os petardos, típicos nesta altura do ano, podem afetar psicologicamente os refugiados que se encontram no país, traumatizados por guerras e perseguições.

"Todos aqueles que vieram de zonas de guerra associam o ruído das explosões a tiros e a bombardeamentos e podem ser afetados de forma traumática", disse um porta-voz da autoridade local da Renânia do Norte-Vestefália, Christoph Sobbler.

As autoridades referem também os perigos de incêndio associados ao uso de artefactos pirotécnicos.

De acordo com a France Press, os incêndios de origem criminosa têm-se multiplicado nas instalações de acolhimento dos refugiados sírios, na Alemanha.

A Europa, particularmente a Alemanha, recebeu em 2015 mais de um milhão de refugiados de guerra do Médio Oriente e do Norte de África.

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.