sicnot

Perfil

Mundo

Arrogância dos EUA dificulta combate ao terrorismo, acusa Rússia

A arrogância dos Estados Unidos, que impõe as suas condições à coligação internacional que bombardeia os terroristas na Sìria e no Iraque, dificulta a luta contra o terrorismo, lamentou hoje o ministro russo dos Negócios Estrangeiros.

© Eduardo Munoz / Reuters

"O fator que não ajuda é a ideia de exclusividade que os norte-americanos têm de si próprios; lutam contra o terrorismo de uma forma que só eles decidem, e sentem-se capazes de convencer todos os outros", disse Sergei Lavrov em entrevista ao canal de televisão 'Zvezdá'.

A coligação interancional que lideram na Síria e no Iraque, acrescentou, está formada sob o prisma dos Estados Unidos, que negam qualquer legitimidade ao presidente sírio, Bashar al Assad, e por isso dificulta qualquer acordo com as autoridades deste país árabe.

Muitos membros da coligação, "incluindo membros europeus da NATO, queriam fazer bem as coisas, ir ao Conselho de Segurança da ONU" para pedir autorização à comunidade internacional, mas os Estados Unidos insistem que "Asad é ilegítimo e não pode haver nenhum acordo".

"A arrogância da coligação dirigida pelos EUA, que dizem saber onde estão os terroristas na Síria, que se pode bombardear sem pedir autorização ao Governo" de Damasco, permite ao Governo turco, que entrou com as suas tropas no norte Iraque perante a oposição de Bagadade, atuar com a mesma impunidade, acrescentou Lavrov.

Washington tolera a intervenção russa na Síria, mas rejeita partilhar informação com Moscovo e diz que os russos têm entre os seus objetivos não apenas os terroristas do Estado Islâmico, mas também a oposição armada moderada que quer derrubar Assad.

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.