sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul vai pôr em marcha programa de exploração lunar

A Coreia do Sul anunciou esta quarta-feira que vai pôr em marcha no próximo ano o seu programa de exploração lunar com o objetivo de lançar uma primeira sonda que aterre no satélite terrestre em 2020.

(Arquivo)

(Arquivo)

© NASA NASA / Reuters

A primeira fase do projeto, que vai ser levada a cabo até 2018, vai consistir em tarefas de investigação e no envio de um orbitador, com um orçamento de 197.800 milhões de won (157 milhões de euros), informou o Ministério da Ciência e Tecnologia de Seul, em comunicado.

A Coreia do Sul planeia desenvolver o orbitador e a sua estação terrestre de forma independente e com tecnologia própria, segundo o Ministério.

Apesar disso, Seul aspira colaborar mais com as agências aeroespaciais de outros países, como a norte-americana NASA.

A segunda fase do projeto incluirá o lançamento de um foguetão, também com tecnologia própria, o qual levará a bordo a sonda que aterraria na lua e um veículo de exploração não tripulado.

Em março do ano passado, a Coreia do Sul testou com êxito o motor da terceira etapa do seu próprio foguetão, o primeiro fabricado integralmente com tecnologia sul-coreana, o que representa um importante passo para o país asiático rumo ao seu objetivo de levar uma nave até à lua em 2020.

No início de 2013, a Coreia do Sul tornou-se no 13.º terceiro país a lançar, com êxito, para o Espaço um foguetão próprio, o Naro-1, e a colocar em órbita um satélite após duas tentativas falhadas em 2009 e 2010.

Contudo, aquele veículo espacial era apenas parcialmente de fabrico sul-coreano, já que a primeira parte foi construída no centro espacial russo Khrunichev.

Já a segunda foi produzida por um consórcio de 150 empresas sul-coreanas lideradas pelo Instituto Aeroespacial da Coreia do Sul.

Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.