sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul vai pôr em marcha programa de exploração lunar

A Coreia do Sul anunciou esta quarta-feira que vai pôr em marcha no próximo ano o seu programa de exploração lunar com o objetivo de lançar uma primeira sonda que aterre no satélite terrestre em 2020.

(Arquivo)

(Arquivo)

© NASA NASA / Reuters

A primeira fase do projeto, que vai ser levada a cabo até 2018, vai consistir em tarefas de investigação e no envio de um orbitador, com um orçamento de 197.800 milhões de won (157 milhões de euros), informou o Ministério da Ciência e Tecnologia de Seul, em comunicado.

A Coreia do Sul planeia desenvolver o orbitador e a sua estação terrestre de forma independente e com tecnologia própria, segundo o Ministério.

Apesar disso, Seul aspira colaborar mais com as agências aeroespaciais de outros países, como a norte-americana NASA.

A segunda fase do projeto incluirá o lançamento de um foguetão, também com tecnologia própria, o qual levará a bordo a sonda que aterraria na lua e um veículo de exploração não tripulado.

Em março do ano passado, a Coreia do Sul testou com êxito o motor da terceira etapa do seu próprio foguetão, o primeiro fabricado integralmente com tecnologia sul-coreana, o que representa um importante passo para o país asiático rumo ao seu objetivo de levar uma nave até à lua em 2020.

No início de 2013, a Coreia do Sul tornou-se no 13.º terceiro país a lançar, com êxito, para o Espaço um foguetão próprio, o Naro-1, e a colocar em órbita um satélite após duas tentativas falhadas em 2009 e 2010.

Contudo, aquele veículo espacial era apenas parcialmente de fabrico sul-coreano, já que a primeira parte foi construída no centro espacial russo Khrunichev.

Já a segunda foi produzida por um consórcio de 150 empresas sul-coreanas lideradas pelo Instituto Aeroespacial da Coreia do Sul.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.