sicnot

Perfil

Mundo

Polícia turca prende extremistas que preparavam atentado no Ano Novo

A polícia turca prendeu hoje dois homens suspeitos de pertencerem ao grupo extremista Estado Islâmico que alegadamente preparavam um atentado suicida durante as celebrações do Ano Novo, disse à France e um alto responsável turco.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Sertac Kayar / Reuters

"Supomos que são dois membros do Estado Islâmico e que preparavam um atentado durante o Ano Novo na capital", Ancara, disse a fonte, que pediu anonimato.

Os dois suspeitos foram interpelados hoje pela polícia antiterrorista na zona de Mamak, arredores de Ancara, indiciou à AFP uma outra fonte oficial na capital turca.

Por outro lado, e de acordo com as cadeias de televisão turcas, os dois homens estavam referenciados "há algum tempo" pelo corpo especial de polícia que decidiu proceder à detenção.

A Turquia encontra-se em estado de alerta depois do atentado suicida que fez 103 mortos e mais de 500 feridos, na estação de comboios de Ancara no dia 10 de outubro.

Segundo o Governo, os extremistas do grupo Estado Islâmico são os principais suspeitos do atentado de outubro, apontado como o mais grave de sempre na Turquia.

Após o atentado na estação ferroviária de Ancara multiplicaram-se as detenções de suspeitos de envolvimento em grupos extremistas islâmicos, na Turquia.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.