sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 55 mil pessoas morreram em 2015 na Síria

Mais de 55 mil pessoas morreram na Síria, em 2015, das quais mais de 2.500 crianças, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos sobre um país que há cinco anos é palco de um conflito sangrento.

© Bassam Khabieh / Reuters

A organização não-governamental sediada na Grã-Bretanha avançou que desde o início do conflito, em março de 2011, mais de 260 mil pessoas morreram.

Só no ano que hoje termina, 55.219 pessoas morreram, das quais 13.249 civis, enquanto 2.574 eram crianças.

Ainda assim, um número inferior ao registado no ano passado, quando a violência provocou 76.021 mortos.

A maioria dos mortos são combatentes, dos quais 7.798 rebeldes e mais de 16.000 do grupo jihadista e auto proclamado Estado Islâmico, da Frente al-Nusra, o braço sírio da Al-Qaida, ou de milícias organizadas contra o presidente Bachar al-Assad.

Ao todo, 17.686 pessoas caíram nas fileiras do regime, entre 8.800 soldados do exército, mais de 7.000 membros de milícias pro-Assad e 378 homens do movimento xiita libanês Hezbollah.

O balanço avança que 1.214 combatentes estrangeiros morreram igualmente.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada desde domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.