sicnot

Perfil

Mundo

Suspeita de rato a bordo força avião da Air India a voltar para trás

Um suposto avistamento de um rato na cabine forçou um avião da Air India, que transportava mais de 200 passageiros, a regressar a Bombaim depois de quase três horas de voo com destino a Londres, informou esta quinta-feira a companhia aérea.

Em julho, um avião da companhia aérea com destino a Milão voltou a Nova Deli depois de um suposto avistamento de um rato. (Arquivo)

Em julho, um avião da companhia aérea com destino a Milão voltou a Nova Deli depois de um suposto avistamento de um rato. (Arquivo)

© Krishnendu Halder / Reuters

A Air India afirmou que decidiu regressar tendo em mente "a segurança dos passageiros", isto apesar de a presença do roedor a bordo da aeronave não ter sido confirmada.

Os ratos representam uma série ameaça à segurança dos voos, dado que podem morder cabos e causar danos nos controlos internos.

"A Air India dá extrema importância à segurança. A nossa equipa de engenheiros está a investigar o incidente", disse a transportadora em comunicado.

Esta não foi a primeira vez que um avião da Air India regressa à base por causa de ratos. Em julho, um avião da companhia aérea com destino a Milão voltou a Nova Deli depois de um suposto avistamento de um rato.

Lusa

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.