sicnot

Perfil

Mundo

Ferroviários grevistas transportam estudantes para exames em universidades belgas

Os trabalhadores ferroviários belgas, em greve quarta e quinta-feira, lançaram uma página na rede social Facebook para organizar formas de transportar estudantes universitários aos exames marcados para os dias de paralisação.

reuters

Denominada "Ma portière t'est ouverte" (a minha porta está aberta), a iniciativa visou garantir transporte a quem não tenha outra alternativa para comparecer nos exames, ao mesmo tempo que transmite a mensagem que os grevistas "não são os vilões".

Através da página, os grevistas informaram ter já comunicado com as pessoas que serão transportadas e pediram desculpa a quem não puderam ajudar.

"A operação não é realmente um sucesso, mas também não é um fracasso. Vamos dizer que há uma primeira vez para tudo. Desejamos boa sorte para os exames!", lê-se num post.

Os ferroviários informaram ainda terem-se associado a um 'site' de partilha de boleias para "encontrar o máximo de soluções".

Por seu lado, estudantes lançaram uma outra página para "soluções de habitação de apoio", que permitem acolher estudantes que não consigam viajar nos dias da greve.

Várias universidades belgas também se adaptaram à situação, nomeadamente ao disponibilizar camas nos dormitórios e notaram que os avisos de greve foram feitos antecipadamente, pelo que a realização dos exames deverá decorrer normalmente.

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.