sicnot

Perfil

Mundo

Ferroviários grevistas transportam estudantes para exames em universidades belgas

Os trabalhadores ferroviários belgas, em greve quarta e quinta-feira, lançaram uma página na rede social Facebook para organizar formas de transportar estudantes universitários aos exames marcados para os dias de paralisação.

reuters

Denominada "Ma portière t'est ouverte" (a minha porta está aberta), a iniciativa visou garantir transporte a quem não tenha outra alternativa para comparecer nos exames, ao mesmo tempo que transmite a mensagem que os grevistas "não são os vilões".

Através da página, os grevistas informaram ter já comunicado com as pessoas que serão transportadas e pediram desculpa a quem não puderam ajudar.

"A operação não é realmente um sucesso, mas também não é um fracasso. Vamos dizer que há uma primeira vez para tudo. Desejamos boa sorte para os exames!", lê-se num post.

Os ferroviários informaram ainda terem-se associado a um 'site' de partilha de boleias para "encontrar o máximo de soluções".

Por seu lado, estudantes lançaram uma outra página para "soluções de habitação de apoio", que permitem acolher estudantes que não consigam viajar nos dias da greve.

Várias universidades belgas também se adaptaram à situação, nomeadamente ao disponibilizar camas nos dormitórios e notaram que os avisos de greve foram feitos antecipadamente, pelo que a realização dos exames deverá decorrer normalmente.

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela. 

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28