sicnot

Perfil

Mundo

Opositor de Hugo Chávez torna-se presidente do parlamento venezuelano

Henry Ramos Allup, de 72 anos e secretário-geral do histórico partido Ação Democrática (AD), entra hoje em funções como presidente do parlamento venezuelano.

Henry Ramos Allup

Henry Ramos Allup

Fernando Llano

Advogado nascido na cidade venezuelana de Valencia, descendente de libaneses, Ramos Allup representa a velha guarda política que o falecido presidente Hugo Chávez (1999-2013) descreveu nos seus primeiros discursos eleitorais como um mal a combater.

Tendo manifestado cedo a sua afinidade com a política, juntou-se às fileiras da AD, partido que triunfou seis vezes nas eleições presidenciais e que, tendo perdido força após a primeira eleição de Chávez, a restaurou através da Mesa da Unidade Democrática (MUD), uma aliança de forças da oposição formada em 2008 e que hoje reúne cerca de trinta organizações políticas.

Eleito deputado nas legislativas de 2000, Ramos Allup viria a ser escolhido como deputado ao Parlamento Latino-americano em 2010, em representação da MUD, sendo vice-presidente da Internacional Socialista desde 2012.

Em abril de 2014, tornou-se fundamental no processo de diálogo entre o governo de Nicolás Maduro e a oposição venezuelana, para aliviar o clima de tensão criado no âmbito de uma onda de protestos antigovernamentais que causou 43 mortos e centenas de feridos.

Tendo acusado Hugo Chávez de estar "separado" da Constituição, onde não figuram a palavra "revolução" ou a expressão "união cívico-militar", que o falecido presidente defendia, Allup também criticou a alegada discriminação política do governo contra aqueles que não eram a favor do "chavismo".

A 6 de dezembro de 2015, Ramos Allup foi eleito deputado, para o período 2016-2021, com 139.435 votos (69,83%), assumindo agora o lugar de presidente da assembleia nacional venezuelana.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.