sicnot

Perfil

Mundo

Amigo de atacante de San Bernardino declara-se inocente

Enrique Marquez, acusado de ter comprado duas espingardas de assalto usadas no tiroteio em San Bernardino, na Califórnia (costa oeste dos Estados Unidos), declarou-se hoje inocente nas acusações relacionadas com terrorismo.

Catorze pessoas morreram e 21 outras ficaram feridas, a 2 de dezembro, no ataque ao Centro Regional Inland, na localidade de San Bernardino

Catorze pessoas morreram e 21 outras ficaram feridas, a 2 de dezembro, no ataque ao Centro Regional Inland, na localidade de San Bernardino

© Mike Blake / Reuters

Catorze pessoas morreram no tiroteio de San Bernardino.

Marquez, de 24 anos, foi acusado na passada semana por um júri federal na Califórnia de conspirar e fornecer material de apoio a terroristas, de mentir sobre a aquisição das duas armas usadas no tiroteio de 02 de dezembro, fraude matrimonial e falsas informações na candidatura ao visto para a mulher com quem casou.

O acusado está detido provisoriamente, sem possibilidade de caução, desde o mês passado.

De acordo com a acusação, em novembro de 2011, Marquez comprou uma espingarda de assalto "Smith&Wesson" e três meses depois outra espingarda de assalto.

Ambas as armas foram compradas em nome de Sayed Farook. As autoridades norte-americanas disseram que ele e a mulher, Tashfeen Malik, usaram as espingardas no ataque ao Inland Regional Center em San Bernardino, que causou 22 feridos e 14 mortos, muitos dos quais antigos colegas de Farook.

Alegadamente, Marquez terá conspirado em 2011 e 2012 com Farook para perpetrar ataques terroristas numa universidade da zona, que os dois tinham frequentado, e numa autoestrada.

Amigo de longa data de Farook, Marquez - que se converteu ao islamismo depois de Farook lhe ter dado a conhecer a religião - disse aos investigadores que os dois planos foram abandonados, acabando por se afastar de Farook.

Alegadamente, Marquez aceitou participar num casamento falso com uma mulher relacionada com a família de Farook em novembro de 2014 e mentiu na candidatura ao visto para a mulher.

O julgamento de Enrique Marquez, que cooperou com as autoridades, vai começar a 23 de fevereiro. O homem incorre numa pena de até 50 anos de prisão caso seja condenado em todas as acusações.

Lusa

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".