sicnot

Perfil

Mundo

Macaco sem direitos sobre própria selfie

Um juiz do Tribunal Federal de São Francisco, nos EUA, decidiu que o macaco, autor desta "selfie" de 2011, não tem quaisquer direitos sobre a imagem. A fotografia pertence ao dono da máquina.

Selfie de Noruto que pertence, por decisão judicial, a David Slater

Selfie de Noruto que pertence, por decisão judicial, a David Slater

Esta história começa em 2011. O fotógrafo David J. Slater passeava-se pela ilha de Sulawesi, na Indonésia. Naruto, o macaco, que por lá andava, roubou-lhe a câmara fotográfica e disparou uma selfie.

David achou graça e usou a imagem.

Quem não achou muita piada foi a PETA, uma organização não-governamental de defesa de direitos dos animais. Apresentou, o ano passado, uma ação em tribunal, a pedir que o macaco fosse reconhecido como o autor da fotografia e ficasse com os direitos da imagem.

O juiz do tribunal de São Francisco decidiu que é o fotógrafo quem tem os direitos da imagem.

A disputa em torno dos direitos sobre a imagem arrasta-se desde 2014. A entidade que regula os direitos de autor dos EUA negou ao fotógrafo os direitos sobre a famosa selfie.

David J. Slater decidiu então processar a Fundação Wikimedia, por publicar a fotografia e se recusar reconhecer o fotógrafo como autor da imagem. Pediu 30 mil dólares de indemnização.

Entretanto, e em reação a esta decisão, do tribunal de São Francisco, um porta-voz da PETA já fez saber que a organização vai recorrer.

  • Ministra tem condições para ficar?
    1:57
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.