sicnot

Perfil

Mundo

Ministro grego das Finanças visita várias capitais europeias, incluindo Lisboa

O ministro grego das das Finanças, Euclide Tsakalotos, inicia na sexta-feira uma deslocação de seis dias a várias capitais europeias, incluindo Lisboa, para conversações sobre a necessidade de aliviar a dívida grega, anunciou hoje o seu gabinete.

Ministro grego das Finanças, Euclide Tsakalotos (Reuters)

Ministro grego das Finanças, Euclide Tsakalotos (Reuters)

© Eric Vidal / Reuters

A Grécia chegou a acordo com os credores em julho para um terceiro programa de resgate em cinco anos, no montante de 86 mil milhões de euros, aceitando em troca lançar várias reformas económicas e sociais.

Os representantes dos credores - Banco Central Europeu, Comissão Europeia, Mecanismo Europeu de Estabilidade e Fundo Monetário Internacional (FMI) - vão regressar a Atenas a partir de 18 de janeiro para fazer uma primeira avaliação dos progressos alcançados em seis meses.

O sucesso desta avaliação poderá permitir a abertura de negociações sobre um alívio da dívida grega, que representa atualmente perto de 200% do Produto Interno Bruto (PIB).

Tsakalotos tenciona visitar Roma, Lisboa, Paris, Helsínquia, Amesterdão e Berlim para se reunir com os seus homólogos, Pier Carlo Padoan, Mário Centeno, Michel Sapin, Alexander Stubb, Jeroen Dijsselbloem e Wolfgang Schäuble.

"Tsakalotos vai discutir o programa europeu, tendo em vista a primeira avaliação e a questão da dívida grega", precisou um comunicado do Ministério das Finanças citado pela AFP.

O Presidente grego, Prokopis Pavlopoulos, deverá reunir-se em Berlim ainda este mês com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Antes de começar avaliação do programa, os gregos devem chegar a acordo para uma revisão do sistema de pensões e o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, já indicou que não aceitará exigências que não considere razoáveis.

Atenas também mostrou recentemente reservas quanto a possibilidade de o FMI continuar a participar no programa, tendo a organização liderada por Christine Lagarde, do ponto de vista grego, exigências sociais demasiado drásticas. No entanto, do lado europeu, algumas opiniões, como a da Alemanha, defendem que o FMI deve continuar no programa.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.