sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeamentos iemenitas matam três pessoas na Arábia Saudita

Três civis, incluindo uma criança, foram mortos por bombardeamentos do Iémen numa região fronteiriça da Arábia Saudita, avança hoje a imprensa oficial.

Desde o final do ano passado que os rebeldes "houthis" no Iémen têm intensificado os ataques com 'rockets' na fronteira, tendo também disparado mísseis balísticos.

Desde o final do ano passado que os rebeldes "houthis" no Iémen têm intensificado os ataques com 'rockets' na fronteira, tendo também disparado mísseis balísticos.

© Khaled Abdullah / Reuters

Bombardeamentos vindos do território iemenita atingiram a região de Jazan, na quinta-feira à noite, informou a agência Saudi Press, citando a agência de defesa civil.

"[O ataque] causou a morte de três pessoas, incluindo uma criança, deixando outras nove feridas, que foram levadas para o hospital", disse o porta-voz da agência, Yahya Abdullah al-Qahtani.

Desde o final do ano passado que os rebeldes "houthis" no Iémen têm intensificado os ataques com rockets na fronteira, tendo também disparado mísseis balísticos.

Cerca de 90 civis e soldados morreram vítimas de bombardeamentos nas regiões fronteiriças sauditas desde março, quando uma coligação militar liderada pela Arábia Saudita começou uma ofensiva aérea e no terreno contra o Iémen.

A coligação está a apoiar forças locais contra os rebeldes e seus aliados, que tomaram território do governo reconhecido internacionalmente.

No Iémen, mais de 5.800 pessoas morreram desde março, cerca de metade eram civis, de acordo com as Nações Unidas.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.