sicnot

Perfil

Mundo

EUA preocupados com míssil enviado para Espanha que apareceu em Cuba

Os Estados Unidos garantiram, esta sexta-feira, levar "muito a sério" o caso de um míssil, da categoria Hellfire, desativado para efeitos de formação, perdido na Europa no verão de 2014, que reapareceu em Cuba, em vez de ter sido devolvido.

"Este é um assunto que a Administração (norte-americana)] leva muito, muito a sério. Creio que por razões mais que óbvias", afirmou o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest, ao ser questionado sobre o assunto na conferência de imprensa diária.

"Este é um assunto que a Administração (norte-americana)] leva muito, muito a sério. Creio que por razões mais que óbvias", afirmou o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest, ao ser questionado sobre o assunto na conferência de imprensa diária.

© Kevin Lamarque / Reuters

"Este é um assunto que a Administração [norte-americana] leva muito, muito a sério. Creio que por razões mais que óbvias", afirmou o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest, ao ser questionado sobre o assunto na conferência de imprensa diária.

Por seu lado, o porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, limitou-se a dizer que as empresas norte-americanas são "responsáveis" por documentar os seus planos logísticos nas entregas de material militar, e por informar o Governo sobre qualquer desvio.

A informação tinha sido avançada pelo Wall Street Journal e o insólito de um míssil norte-americano acabar na posse de um Estado com o qual nem sequer tinha relações diplomáticas resultou de uma sucessão de alegados erros logísticos na Europa.

O Hellfire chegou a Cuba há 18 meses, antes portanto da aproximação diplomática entre Washington e Havana iniciada em dezembro de 2014.

O governo norte-americano tem o hábito de transportar estes mísseis desativados e incompletos, produzidos pelo grupo Lockheed Martin, antes de os vender operacionais, para fins de treino e formação, como foi o caso recentemente no Iraque, disse à AFP um conhecedor do sistema.

Os diplomatas e militares norte-americanos não têm juridicamente o direito de se exprimir publicamente sobre contratos comerciais de armas.

No verão de 2014, o míssil tinha sido enviado para Espanha pelo seu construtor com a autorização do Departamento de Estado para exercícios militares da NATO.

A arma deveria depois ter sido reenviada, por avião comercial, para o Estado da Florida, via Frankfurt, segundo a mesma fonte.

Foi então que começou a cadeia de erros logísticos, que levaram o míssil a ser carregado num camião fretado pela Air France, em direção ao aeroporto de Roissy, e depois colocado a bordo de um avião cargueiro da transportadora aérea para Havana, segundo aquele jornal, que citou fontes anónimas.

Os norte-americanos, que se reaproximaram dos cubanos, não querem, por princípio, que a sua tecnologia caia nas mãos de países estrangeiros, muito mais quando se trata de potências concorrentes, como a Federação Russa ou a China.

  • EUA perdem míssil na Europa que reaparece em Cuba

    Mundo

    Um míssil dos EUA, da categoria Hellfire, desativado para efeitos de formação, foi perdido na Europa, no verão de 2014, e reapareceu em Cuba, onde os norte-americanos procuram recuperá-lo, confirmou hoje uma fonte conhecedora do assunto.

  • PSOE apresenta moção de censura contra Mariano Rajoy

    Mundo

    O PSOE apresenta hoje uma moção de censura contra o presidente do governo, Mariano Rajoy. A notícia está a ser avançada pelos meios de comunicação social espanhóis. Em causa está a condenação judicial de vários dirigentes do Partido Popular no caso de corrupção, conhecido como "Gurtel".

  • Assembleia-geral do Sporting marcada para 23 de junho
    2:57
  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.

  • Pelo menos 50 mortos em naufrágio na RD Congo

    Mundo

    Cinquenta corpos foram resgatados depois que um barco ter naufragado num rio no noroeste da República Democrática do Congo (RDCongo) na quarta-feira, de acordo com um relatório oficial entregue hoje à Agência France Presse (AFP).

  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC