sicnot

Perfil

Mundo

Esquema relacionado com burla na imigração está a preocupar portugueses no Canadá

Uma tentativa de burla relacionada com questões de imigração está a preocupar muitos portugueses no Canadá, disse hoje à agência Lusa uma funcionária de uma instituição de solidariedade social, em Toronto.

Imagem geral da cidade de Vancouver, Canadá

Imagem geral da cidade de Vancouver, Canadá

© Andy Clark / Reuters

"Já tivemos duas situações concretas com utentes que foram ameaçadas por telefone de deportação imediata se não depositassem uma certa quantia de dinheiro numa conta, circunstância que as levou a entrar em pânico", denunciou Marisa Gomes, assistente social do Centro Abrigo.

A funcionária da organização sem fins lucrativos confirmou que duas das suas utentes, uma canadiana nascida nas Filipinas e uma portuguesa residente no Canadá, foram vítimas de um esquema de burla.

Os alegados 'burlões' solicitaram às vítimas por telefone, que lhes facultassem dados pessoais, como o números de identificação bancária, e de segurança social, ou o número de contribuinte.

"O (alegado) 'burlão' que contatava as pessoas, dava-lhes a informação exata do seu processo que se encontra no ministério da Cidadania, Refugiados e Imigração do Canadá. Ou seja, o que levava as pessoas a acreditarem e a entrarem em pânico, ficando bastante nervosas, pois se não efetuassem um determinado pagamento por via correio postal, eram deportadas definitivamente", acrescentou Marisa Gomes.

Uma utente do Centro Abrigo estava mesmo "pronta para depositar 2.360 dólares canadianos (1.550 euros)", mas entretanto contatou a instituição e foi aconselhada a não o fazer. O vale postal com o dinheiro tinha como destino o estado do Tennessee (sudeste dos Estados Unidos).

Os visados no esquema, recebem chamadas telefónicas, com números com o indicativo da capital do Canadá, Otava, num curto espaço de cinco em cinco minutos, muitas delas efetuadas até às três ou quatro da manhã.

Marisa Gomes revelou que uma das utentes do Centro Abrigo, há cerca de um ano atrás, utilizou aquele serviço para proceder ao registo de um requerimento da cidadania canadiana, processo efetuado diretamente na página da internet do ministério de Cidadania, Refugiados e Imigração do Canadá (IRCC, sigla em inglês).

O Centro Abrigo, em Toronto, está em atividade há 25 anos. É uma instituição sem fins lucrativos e tem como objetivo a integração dos recém-chegados ao Canadá, consciencializando a comunidade das problemáticas de cariz social, nomeadamente o apoio aos jovens, idosos e as vitimas de violência doméstica.

O ministério da Cidadania e Refugiados do Canadá confirmou através de um e-mail enviado à agência Lusa que ao longo dos últimos seis meses recebeu "um número crescente de denúncias" um pouco por todo o Canadá relacionadas com um "esquema de fraude" através de chamadas telefónicas com pessoas que se identificam como funcionários do IRCC.

"Em alguns casos, o nome do departamento de imigração aparece no ecrã do telefone da pessoa que está a efetuar a chamada", sublinhou Remi Lariviere, do gabinete do comunicação do IRCC.

Segundo a porta-voz daquela entidade governamental, assim que o ministério teve conhecimento destes casos "foi publicada no site oficial co IRCC uma nota a alertar para toda aquela situação".

O Governo do Canadá "leva muito sério qualquer tipo de fraude" e, nestes casos, aconselha as agências associadas à imigração "a tomarem as medidas necessárias".

"Quem receber algum telefonema suspeito, deve desligar imediatamente e entrar em contato com as agências das forças de segurança e denunciar o caso imediatamente ao Centro Canadiano Anti-Fraude", frisou na nota.

No site do ministério da Cidadania, Refugiados e Imigração (www.cic.gc.ca), estão disponibilizadas algumas ideias como evitar este esquema.

O IRCC "não contacta as pessoas com o objetivo de recolher multas monetárias ou informações pessoais para evitar a deportação", e "nunca solicita ao público que efetue um pagamento ao telefone", esclareceu Remi Lariviere.

Calcula-se que existem 550 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá, estando a grande maioria localizada na província do Ontário.

Lusa

  • Militares da GNR saem hoje à rua em protesto

    País

    A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) e a Associação Nacional de Sargentos da Guarda (ANSG) realizam esta quarta-feira uma ação de protesto em Lisboa devido "à falta de resposta" do Governo às principais reivindicações.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Marcelo termina hoje visita de Estado ao Luxemburgo

    País

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina esta quarta-feira a visita de Estado de dois dias ao Luxemburgo com uma agenda dedicada a projetos em que estão envolvidos portugueses, além de um almoço com o primeiro-ministro luxemburguês.

  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.