sicnot

Perfil

Mundo

Liga Árabe reúne-se de emergência por causa da Arábia Saudita e Irão

A Liga Árabe reúne-se hoje de emergência, a pedido da Arábia Saudita, para discutir os ataques a representações diplomáticas sauditas no Irão, lançados em protesto pela execução por Riade de um influente dirigente religioso xiita.

Quartel general da Liga Árabe

Quartel general da Liga Árabe

© Asmaa Waguih / Reuters


Segundo Ahmed Ben Helli, secretário-adjunto da organização pan-árabe, a reunião "extraordinária" vai analisar a crise entre as duas potências regionais e "as ingerências iranianas nos assuntos internos árabes".

A crise entre os dois países já levou a Arábia Saudita e vários aliados a cortarem relações diplomáticas com o Irão.

Em causa está a execução do clérigo e ativista xeque Nimr al-Nimr, crítico da atuação do regime saudita em relação à minoria xiita do reino, condenado à morte por "terrorismo" e executado no sábado juntamente com outras 46 pessoas, maioritariamente condenadas por atentados cometidos pela Al-Qaida.

A execução provocou uma guerra de palavras entre Teerão e Riade e manifestações violentas das comunidades xiitas, não apenas no Irão como também no Iraque, Líbano, Bahrein, Paquistão e Cachemira indiano.

Lusa

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.