sicnot

Perfil

Mundo

Liga Árabe reúne-se de emergência por causa da Arábia Saudita e Irão

A Liga Árabe reúne-se hoje de emergência, a pedido da Arábia Saudita, para discutir os ataques a representações diplomáticas sauditas no Irão, lançados em protesto pela execução por Riade de um influente dirigente religioso xiita.

Quartel general da Liga Árabe

Quartel general da Liga Árabe

© Asmaa Waguih / Reuters


Segundo Ahmed Ben Helli, secretário-adjunto da organização pan-árabe, a reunião "extraordinária" vai analisar a crise entre as duas potências regionais e "as ingerências iranianas nos assuntos internos árabes".

A crise entre os dois países já levou a Arábia Saudita e vários aliados a cortarem relações diplomáticas com o Irão.

Em causa está a execução do clérigo e ativista xeque Nimr al-Nimr, crítico da atuação do regime saudita em relação à minoria xiita do reino, condenado à morte por "terrorismo" e executado no sábado juntamente com outras 46 pessoas, maioritariamente condenadas por atentados cometidos pela Al-Qaida.

A execução provocou uma guerra de palavras entre Teerão e Riade e manifestações violentas das comunidades xiitas, não apenas no Irão como também no Iraque, Líbano, Bahrein, Paquistão e Cachemira indiano.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50