sicnot

Perfil

Mundo

Estado Islâmico reivindica ataque a centro comercial em Bagdad

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje o ataque a um centro comercial em Bagdad que provocou pelo menos 12 mortos,

Numa declaração divulgada na internet, o grupo 'jihadista' referiu que quatro dos seus membros efetuaram o ataque e referiu que cerca de 90 pessoas foram mortas ou feridas.

O EI tem reivindicado vários atentados em Bagdad contra civis xiitas.

Responsáveis pelos serviços de segurança e fontes médicas já anunciaram o fim do ataque, com um balanço provisório de 12 mortos e dezenas de feridos.

Homens armados sequestraram um número indeterminado de pessoas no centro comercial de Bagdad, onde entraram depois de fazerem explodir um veículo armadilhado na rua.

Os atacantes permaneceram até ao início da noite no interior do centro comercial no bairro de Bagdad al-Jadida, no leste da capital iraquiana.

Fonte médica confirmou de início que pelo menos oito mortos tinham sido levados para o hospital, assim como 14 feridos.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41