sicnot

Perfil

Mundo

Japoneses criam material resistente ao fogo a partir de células vegetais

Investigadores japoneses desenvolveram um material ligeiro, duradouro e resistente ao fogo feito a partir de células vegetais e resinas que pode ser usado no fabrico de partes de automóveis, comboios e aviões, informa hoje o jornal Asahi.

O material agora desenvolvido, feito a partir de células vegetais e resinas, pode ser usado no fabrico de partes de automóveis.

O material agora desenvolvido, feito a partir de células vegetais e resinas, pode ser usado no fabrico de partes de automóveis.

© Thomas Peter / Reuters (Arquivo)

Uma equipa da Universidade de Mie, no centro do Japão, estudou as funções da lignina, um polímero orgânico que se encontra nas paredes das células das plantas e nano fibras da celulose.

A lignina é um subproduto da indústria papeleira que não tem valor por si mesmo. Utilizando-a como elemento base, o grupo desenvolveu o seu "composto de nano celulose de fenol lignina" (LNCC, na sigla em inglês), que integra completamente as nano fibras da celulose dentro da resina, explicou o professor Masamitsu Funaoka, que lidera a equipa de cientistas, em declarações ao diário nipónico.

O LNCC obtém-se deixando as nano fibras de celulose e a resina reagirem uns minutos à temperatura e pressão ambiente.

Todas as plantas podem ser utilizadas para produzir este composto, de acordo com o especialista.

Os plásticos reforçados com fibra de vidro (PRFV) atualmente usado em setores como o automóvel são caros de reciclar, mas este composto de nano fibras vegetais poderia facilitar as tarefas de reciclagem.

Contudo, os investigadores têm um desafio pela frente até chegar à comercialização do material, dado que a integração das nano fibras de celulose solúveis em água em resina insolúvel é um processo complicado.

Os cientistas investigam agora métodos para conseguir uma produção em massa do material que leve à sua comercialização.

Lusa

  • 10 Minutos com Eurico Reis
    11:20

    10 Minutos

    Há quatro meses que Portugal é um dos poucos países europeus onde é possível recorrer à gestação de substituição. E há já um casal que teve luz verde para começar os tratamentos. Para um balanço, foi nosso convidado Eurico Reis, juiz desembargador e presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida, a entidade que autoriza os processos de gestação de substituição.

    Entrevista completa

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual em que aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.