sicnot

Perfil

Mundo

Japoneses criam material resistente ao fogo a partir de células vegetais

Investigadores japoneses desenvolveram um material ligeiro, duradouro e resistente ao fogo feito a partir de células vegetais e resinas que pode ser usado no fabrico de partes de automóveis, comboios e aviões, informa hoje o jornal Asahi.

O material agora desenvolvido, feito a partir de células vegetais e resinas, pode ser usado no fabrico de partes de automóveis.

O material agora desenvolvido, feito a partir de células vegetais e resinas, pode ser usado no fabrico de partes de automóveis.

© Thomas Peter / Reuters (Arquivo)

Uma equipa da Universidade de Mie, no centro do Japão, estudou as funções da lignina, um polímero orgânico que se encontra nas paredes das células das plantas e nano fibras da celulose.

A lignina é um subproduto da indústria papeleira que não tem valor por si mesmo. Utilizando-a como elemento base, o grupo desenvolveu o seu "composto de nano celulose de fenol lignina" (LNCC, na sigla em inglês), que integra completamente as nano fibras da celulose dentro da resina, explicou o professor Masamitsu Funaoka, que lidera a equipa de cientistas, em declarações ao diário nipónico.

O LNCC obtém-se deixando as nano fibras de celulose e a resina reagirem uns minutos à temperatura e pressão ambiente.

Todas as plantas podem ser utilizadas para produzir este composto, de acordo com o especialista.

Os plásticos reforçados com fibra de vidro (PRFV) atualmente usado em setores como o automóvel são caros de reciclar, mas este composto de nano fibras vegetais poderia facilitar as tarefas de reciclagem.

Contudo, os investigadores têm um desafio pela frente até chegar à comercialização do material, dado que a integração das nano fibras de celulose solúveis em água em resina insolúvel é um processo complicado.

Os cientistas investigam agora métodos para conseguir uma produção em massa do material que leve à sua comercialização.

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    País

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.