sicnot

Perfil

Mundo

MNE iraniano diz que extremismo saudita arruinou a estabilidade regional

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif, culpou o "extremismo saudita" de ter "arruinado a estabilidade regional" e de ser a "maior ameaça" à paz durante um encontro com o ex-chanceler alemão Gerhard Schroeder.

© POOL New / Reuters

Schoreder, que chegou esta noite ao Irão, à frente de uma delegação de empresários alemães, foi recebido em Teerão por Zarif, com quem abordou a situação política regional e as eventuais oportunidades de negócio face à iminente aplicação do acordo nuclear que colocará termo às sanções económicas ao país asiático, informa hoje a agência Mehr.

"O extremismo sunita é a maior ameaça para a região do Médio Oriente e a Arábia Saudita é a fonte que o alimenta com a sua ideologia 'wahabi' e os infinitos recursos financeiros de que o reino disfruta", afirmou o chefe da diplomacia iraniana.

Zarif insistiu na tese que expôs, no passado domingo, numa carta que endereçou à ONU de que a escalada da tensão na última semana entre Teerão e Riade se deve "ao ódio flagrante" ao Irão que as autoridades sauditas sentem, em particular desde que se iniciou o degelo das suas relações com o Ocidente.

Nesse sentido, o ministro iraniano apontou que, de momento, o "Irão tem atuado com moderação" diante das provocações sauditas, a fim de manter a estabilidade regional.

"Queremos interpretar a mania saudita de incitar a tensão e a histeria propagandística como um comportamento muito mal-educado por parte dos novos líderes do reino", acrescentou Zarif.

Por seu lado, Schroeder mostrou-se satisfeito por se aproximar a data da efetiva aplicação do acordo nuclear -- assinado entre as grandes potências, incluindo a Alemanha, e Teerão -- em que Berlim vê "boas perspetivas" para a relação bilateral.

"A Alemanha e a União Europeia em geral esperam explorar as oportunidades que chegarão com o fim de sanções para realmente poder usar as capacidades iranianas para resolver crises no Médio Oriente", afirmou o ex-chanceler alemão.

O anúncio do passado dia 03 da execução do clérigo xiita Nimr Baqir al Nimr na Arábia Saudita esteve no início de uma escalada de tensão entre Teerão e Riade.

A Arábia Saudita anunciou na semana passada o corte de relações diplomáticas com o Irão, na sequência da tensão gerada pela execução.

Lusa

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Portugal é o segundo país da Europa com mais emigrantes
    1:39

    País

    São 2,3 milhões os portugueses que vivem no estrangeiro, ou seja, 22% da população. O último relatório do Observatório da Emigração relativo a 2015 mostra que se manteve o mesmo número de saídas de Portugal para o estrangeiro registadas no pico atingido em 2013: acima das 110 mil por ano. O Reino Unido é o principal país de destino.

  • Descoberta produção de canábis em abrigo nuclear 

    Mundo

    A polícia britânica descobriu, no sul de Inglaterra, um antigo abrigo nuclear subterrâneo adaptado à produção de canábis em grande escala. A operação levou à detenção de cinco homens e um adolescente de 15 anos. Foram também apreendidas milhares de plantas de canábis.

  • Carnaval na Almirante Reis
    2:39

    País

    Lisboa também celebra o Carnaval e esta manhã mais de três mil crianças participaram num desfile pela Avenida Almirante Reis, alunas de escolas públicas e privadas de 24 nacionalidades. Na freguesia de Arroios vivem estrangeiros de 79 nacionalidades.