sicnot

Perfil

Mundo

Tóquio, Washington e Seul vão reunir-se para coordenar resposta a teste nuclear

Representantes dos Governos do Japão, Estados Unidos e Coreia do Sul vão reunir-se no próximo sábado, em Tóquio, para coordenar uma resposta ao teste nuclear norte-coreano, informou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Fumio Kishida.

© Kim Hong-Ji / Reuters

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Akitaka Saiki, o subsecretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, e o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, Lim Sung-nam, vão reunir-se para "demonstrar a estreita cooperação trilateral para lidar com a Coreia do Norte", indicou Fumio Kishida, em conferência de imprensa.

Tóquio, Washington e Seul procuram estreitar a sua colaboração em matéria de defesa e segurança após a tensão gerada na península coreana na sequência da realização do quarto teste nuclear pelo regime de Pyongyang.

Antes do encontro de sábado, representantes para a desnuclearização da península coreana dos três países vão reunir-se na quarta-feira em Seul para abordar o ensaio atómico norte-coreano.

Na capital sul-coreana, as três potências vão abordar eventuais medidas, incluindo uma resolução do Conselho de Segurança da ONU em resposta ao teste nuclear norte-coreano.

O chefe da diplomacia do Japão aplaudiu ainda que os Estados Unidos tenham sobrevoado a península coreana, no domingo, com um bombardeiro estratégico de longo alcance.

O destacamento do bombardeiro "reflete o firme compromisso dos Estados Unidos em cumprir o seu papel pela paz e estabilidade na região", disse o ministro, em declarações reproduzidas pela agência Kyodo.

O teste nuclear subterrâneo anunciado na semana passada por Pyongyang agudizou o clima de tensão na península coreana, desencadeou o protesto quase unânime da comunidade internacional e levou o Conselho de Segurança da ONU a considerar novas e mais duras sanções contra a Coreia do Norte.

O regime norte-coreano, liderado por Kim Jong-un, garantiu ter detonado, pela primeira vez, uma bomba de hidrogénio, apesar de muitos especialistas sustentarem que provavelmente fez explodir uma bomba de fissão potenciada.

Lusa

  • DIRETO: Célula terrorista preparava grande atentado na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das vítimas mortais do atentado em Barcelona era de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. A polícia procura quatro jovens e há outras quatro detenções confirmadas. Os autores dos ataques na Catalunha, que mataram 14 pessoas e feriram 140, pertenciam ao mesmo grupo. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35

    Ataque em Barcelona

    Em Cambrils, também na Catalunha, foram mortos cinco alegados terroristas que atropelaram várias pessoas, uma morreu e seis ficaram feridas, quando escapavam a uma perseguição policial, esta madrugada. As autoridades investigam uma eventual relação entre os dois atentados. Nota: chamamos à atenção para a violência das imagens, que podem chocar os espetadores mais sensíveis.

  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55

    País

    As temperaturas altas e o vento forte estão a provocar reacendimentos em Mação. No terreno mantêm-se cerca de 800 bombeiros, numa altura que que há receio que as chamas voltem a ficar ativas, como explica o repórter Rui Carlos Teixeira.