sicnot

Perfil

Mundo

Universidade retira títulos honorários a Bill Cosby devido a escândalos sexuais

A Universidade George Washington, da capital dos Estados Unidos, retirou, esta segunda-feira, o doutoramento honoris causa concedido ao comediante Bill Cosby em 1997, depois dos múltiplos escândalos sexuais revelados nos últimos meses.

Bill Cosby enfrenta pela primeira vez os tribunais por abuso sexual, crime de que foi acusado ao longo dos anos por cerca de 50 mulheres, o que lesou a sua imagem pública.

Bill Cosby enfrenta pela primeira vez os tribunais por abuso sexual, crime de que foi acusado ao longo dos anos por cerca de 50 mulheres, o que lesou a sua imagem pública.

© Mark Makela / Reuters

Num comunicado, o presidente da universidade, Steven Knapp, garante que a controvérsia gerada em torno do ator está a causar "uma nova aflição" entre as estudantes vítimas de assédio sexual.

"Isto faz com que este caso seja diferente e, por isso, decidi que a universidade vai rescindir o título honorário do senhor Cosby", afirmou Knapp.

Os advogados do ator apresentaram, também na segunda-feira, uma ação no tribunal do condado de Montgomery, na Pensilvânia, em que pedem que sejam retiradas as acusações apresentadas no âmbito de um caso de assédio sexual, argumentando que a atuação do Ministério Público foi "ilegal, imprópria e antiética".

Segundo a defesa de Cosby, o Ministério Público comprometeu-se em 2004 a nunca mais acusar o comediante por um caso de alegado assédio sexual a Andrea Constand, uma antiga funcionária da Universidade de Temple, em troca de testemunhar num outro caso relacionado.

Contudo, a 30 de dezembro, foi acusado relativamente a este caso em que a vítima sustenta que Bill Cosby a drogou e a violou na sua mansão na cidade de Filadélfia.

A pena pelos atos de que é acusado - e que, segundo Andrea Constand, uma canadiana agora com 42 anos, tiveram lugar no início de 2004 - pode ir até aos dez anos de prisão.

A estrela de Hollywood enfrenta pela primeira vez os tribunais por abuso sexual, crime de que foi acusado ao longo dos anos por cerca de 50 mulheres, o que lesou a sua imagem pública.

A acusação formal no caso de Andrea Constand teve lugar poucos dias antes do fim dos 12 anos que, de acordo com a lei da Pensilvânia, constituem o prazo legal para a prescrição de um crime de delito sexual.

O ator norte-americano Bill Cosby encontra-se em liberdade a aguardar julgamento após pagar 10% da sua fiança de um milhão de dólares.

O Ministério Público agiu depois de, a 14 de dezembro, Bill Cosby ter acusado de difamação sete das 50 mulheres que se dizem vítimas de abuso sexual e que, segundo os advogados do protagonista de "The Cosby Show", estão a mentir com o objetivo de lesar a sua reputação e obter dinheiro.

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.