sicnot

Perfil

Mundo

Avaria no sistema de navegação levou navios de guerra dos EUA para águas iranianas

Os dois navios de guerra dos Estados Unidos intercetados na terça-feira pelo Irão entraram em águas territoriais iranianas devido a um problema no sistema de navegação, declarou hoje o comandante das forças navais dos Guardas da Revolução. Os marines norte-americanos já foram libertados entretanto.

© US NAVY / Reuters

"Após uma avaliação, verificou-se que a entrada de marinheiros norte-americanos nas águas territoriais iranianas se deveu a uma avaria do seu sistema de navegação. O problema está a ser resolvido", explicou hoje o almirante iraniano Ali Fadavi, em declarações à televisão estatal do Irão.

Os dois barcos de guerra americanos, com 10 marines armados, entraram nas águas territoriais iranianas às 16:30 de terça-feira (13:00 de Lisboa), ao largo da ilha de Farsi, e foram apreendidos pelas unidades de guerra das forças navais dos Guardas da Revolução e levados para a ilha, segundo informaram as forças de elite do regime de Teerão.

O porta-voz da Casa Branca Josh Earnest informou, na noite de terça-feira, que o secretário de Estado, John Kerry, falou ao telefone com o seu homólogo iraniano, Mohammad Javad Zarif, que garantiu a libertação dos soldados norte-americanos.

Os Estados Unidos têm no Qatar e no Kuwait importantes bases militares e centros de operações.

As águas do Golfo Pérsico, especialmente no estreito de Ormuz, são das mais transitadas do mundo e obrigam à passagem de navios e transportes e embarcações militares por corredores bem definidos.

Com Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC