sicnot

Perfil

Mundo

Equipas que procuram avião malaio desaparecido descobrem barco do século XIX

As equipas que procuram os restos do avião malaio com o código de voo MH370 junto à costa australiana, no Oceano Índico, encontraram restos de um barco que se acredita datar do século XIX, informaram hoje fontes oficiais.

reuters

O sofisticado veículo submarino autónomo do barco australiano "Havila Harmony", que participa nas buscas pela aeronave, detetou no dia 19 de dezembro um objeto que se assemelha a um barco naufragado, segundo um comunicado da Autoridade Australiana de Segurança dos Transportes (ATSB, na sigla em inglês).

A 02 de janeiro, o submarino captou imagens que confirmaram a presença de um navio e que, segundo a interpretação do Museu do estado da Austrália Ocidental, se trata de "um barco de metal ou ferro que data de finais do século XIX".

A equipa liderada pela Austrália procura os destroços do avião da Malaysia Airlines, que desapareceu a 08 de março de 2014, quando fazia a rota entre Kuala Lumpur e Pequim, com 239 pessoas a bordo, numa área de 120 mil quilómetros quadrados no Oceano Índico, até meados deste ano.

Até ao momento, rastreou uma área de 80 mil quilómetros quadrados.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.