sicnot

Perfil

Mundo

Equipas que procuram avião malaio desaparecido descobrem barco do século XIX

As equipas que procuram os restos do avião malaio com o código de voo MH370 junto à costa australiana, no Oceano Índico, encontraram restos de um barco que se acredita datar do século XIX, informaram hoje fontes oficiais.

reuters

O sofisticado veículo submarino autónomo do barco australiano "Havila Harmony", que participa nas buscas pela aeronave, detetou no dia 19 de dezembro um objeto que se assemelha a um barco naufragado, segundo um comunicado da Autoridade Australiana de Segurança dos Transportes (ATSB, na sigla em inglês).

A 02 de janeiro, o submarino captou imagens que confirmaram a presença de um navio e que, segundo a interpretação do Museu do estado da Austrália Ocidental, se trata de "um barco de metal ou ferro que data de finais do século XIX".

A equipa liderada pela Austrália procura os destroços do avião da Malaysia Airlines, que desapareceu a 08 de março de 2014, quando fazia a rota entre Kuala Lumpur e Pequim, com 239 pessoas a bordo, numa área de 120 mil quilómetros quadrados no Oceano Índico, até meados deste ano.

Até ao momento, rastreou uma área de 80 mil quilómetros quadrados.

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Admirável mundo novo
    16:17