sicnot

Perfil

Mundo

Presa irmã do blogger saudita Raif Badawi

A Amnistia Internacional denunciou a detenção pela Arábia Saudita da irmã do blogger saudita Raif Badawi, condenado a dez anos de prisão e mil chicotadas, falando num "novo recuo alarmante" em matéria de direitos humanos.

Reuters

Samar Badawi foi detida na manhã de terça-feira em Jeddah, com a sua filha, de dois anos, antes de ser interrogada pela polícia durante quatro horas e, em seguida, encarcerada na prisão de Dhahran, indicou a organização não-governamental na sua página na internet.

Segundo Ensaf Haidar, mulher de Raef Badawi, Samar Badawi "foi detida sob a acusação de ter 'animado' a conta '@WaleedAbulkhair' no Twitter" do seu ex-marido, ativista dos direitos humanos condenado a uma pena de 15 anos de prisão.

"Samar Badawi foi transferida para a prisão central de Dhahran, onde Raef Badawi e Waleed Abdulkhair também se encontram", escreveu Ensaf Haidar, na sua conta na rede social Twitter. Samar Badawi encontra-se refugiada no Québec com os três filhos.

Esta detenção "é um novo recuo alarmante dos direitos humanos na Arábia Saudita e demonstra a extrema determinação das autoridades em aplicar a sua implacável campanha de perseguição e intimidação contra os defensores dos direitos humanos forçando-os ao silêncio", declarou Philip Luther, responsável no Médio Oriente pela filial norte-americana da Amnistia Internacional.

Por seu lado, a Human Rights Watch (HRW) apelou às autoridades sauditas para libertarem "imediatamente" Samar Badawi e pararem de perseguir as pessoas única e simplesmente pelas suas críticas de práticas em matéria de direitos humanos.

"A detenção de Samar Badawi mostra uma vez mais a determinação da Arábia Saudita em fazer calar aqueles que têm coragem para falar de direitos humanos e de reformas", sublinhou Sarah Leah Whiston, diretora da HRW para o Médio Oriente.

Segundo a Amnistia Internacional, Samar Badawi deve ser presente hoje a um juiz.

Samar Badawi está proibida de deixar o reino saudita pelo MInistério do Interior do país desde dezembro de 2014, detalhou a organização.

O 'blogger' Raif Badawi, de 31 anos, venceu o Prémio Sakharov 2015, do Parlamento Europeu, que foi recebido pela sua mulher na cerimónia realizada em dezembro último.

Preso em 2012, Raif Badawi foi condenado, em novembro de 2014, a dez anos de prisão, a mil chibatadas (cinquenta por semana ao longo de 20 semanas) e uma multa pesada por insultar o islão.

Badawi sofreu uma primeira sessão de açoitamento a 09 de janeiro de 2015 (50 chibatadas), mas foram adiadas as sessões seguintes, primeiro por razões de saúde e depois por razões não concretizadas.

Raif criou um 'site' para o debate social e político, "Free Saudi Liberals", considerado ofensivo para o Islão.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19

    Mundo

    O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos recebeu ao início da tarde na Noruega o prémio pelo trabalho que desenvolveu junto das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, FARC. As cerimónias são este sábado e marcadas pela ausência do Nobel da Literatura, Bob Dylan.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.