sicnot

Perfil

Mundo

Presa irmã do blogger saudita Raif Badawi

A Amnistia Internacional denunciou a detenção pela Arábia Saudita da irmã do blogger saudita Raif Badawi, condenado a dez anos de prisão e mil chicotadas, falando num "novo recuo alarmante" em matéria de direitos humanos.

Reuters

Samar Badawi foi detida na manhã de terça-feira em Jeddah, com a sua filha, de dois anos, antes de ser interrogada pela polícia durante quatro horas e, em seguida, encarcerada na prisão de Dhahran, indicou a organização não-governamental na sua página na internet.

Segundo Ensaf Haidar, mulher de Raef Badawi, Samar Badawi "foi detida sob a acusação de ter 'animado' a conta '@WaleedAbulkhair' no Twitter" do seu ex-marido, ativista dos direitos humanos condenado a uma pena de 15 anos de prisão.

"Samar Badawi foi transferida para a prisão central de Dhahran, onde Raef Badawi e Waleed Abdulkhair também se encontram", escreveu Ensaf Haidar, na sua conta na rede social Twitter. Samar Badawi encontra-se refugiada no Québec com os três filhos.

Esta detenção "é um novo recuo alarmante dos direitos humanos na Arábia Saudita e demonstra a extrema determinação das autoridades em aplicar a sua implacável campanha de perseguição e intimidação contra os defensores dos direitos humanos forçando-os ao silêncio", declarou Philip Luther, responsável no Médio Oriente pela filial norte-americana da Amnistia Internacional.

Por seu lado, a Human Rights Watch (HRW) apelou às autoridades sauditas para libertarem "imediatamente" Samar Badawi e pararem de perseguir as pessoas única e simplesmente pelas suas críticas de práticas em matéria de direitos humanos.

"A detenção de Samar Badawi mostra uma vez mais a determinação da Arábia Saudita em fazer calar aqueles que têm coragem para falar de direitos humanos e de reformas", sublinhou Sarah Leah Whiston, diretora da HRW para o Médio Oriente.

Segundo a Amnistia Internacional, Samar Badawi deve ser presente hoje a um juiz.

Samar Badawi está proibida de deixar o reino saudita pelo MInistério do Interior do país desde dezembro de 2014, detalhou a organização.

O 'blogger' Raif Badawi, de 31 anos, venceu o Prémio Sakharov 2015, do Parlamento Europeu, que foi recebido pela sua mulher na cerimónia realizada em dezembro último.

Preso em 2012, Raif Badawi foi condenado, em novembro de 2014, a dez anos de prisão, a mil chibatadas (cinquenta por semana ao longo de 20 semanas) e uma multa pesada por insultar o islão.

Badawi sofreu uma primeira sessão de açoitamento a 09 de janeiro de 2015 (50 chibatadas), mas foram adiadas as sessões seguintes, primeiro por razões de saúde e depois por razões não concretizadas.

Raif criou um 'site' para o debate social e político, "Free Saudi Liberals", considerado ofensivo para o Islão.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59