sicnot

Perfil

Mundo

Embaixada alerta portugueses para evitarem centro de Jacarta

A embaixada de Portugal na Indonésia lançou um aviso aos cidadãos portugueses para evitarem deslocações ao centro de Jacarta, onde hoje ocorreram vários ataques à bomba, provocando pelo menos cinco mortos.

© Beawiharta Beawiharta / Reute

"Sugere-se a todos os nacionais portugueses que evitem deslocações nos arredores de Budaran HI, em concreto no Shopping Mall Sarinah, que se encontra na Jalan Thamrin, na sequência de uma série de ataques com armas de fogo e explosivos que ali ocorreram", lê-se na comunicação emitida pela embaixada aos portugueses.

A representação portuguesa alerta que "todos os movimentos devem ser reduzidos ao mínimo indispensável, pois há bloqueios em várias vias de acesso a Jacarta Central/Menteng e diz-se poderem estar ainda a ter lugar atos terroristas".

A embaixada recomenda ainda aos portugueses que evitem "entrar em centros comerciais", designadamente nas áreas centrais da cidade.

"Segundo nos informaram, a polícia encontra-se em perseguição de atacantes armados de elevada perigosidade", remata o comunicado da embaixada, que fica situada a cerca de 1,5 quilómetros do local dos ataques.

Também a representação brasileira na capital indonésia aconselhou, na sua página de Facebook, "a todos os membros da comunidade brasileira que evitem locais com grande afluência de público e que procurem restringir seus deslocamentos por vias públicas".

Pelo menos cinco pessoas, entre eles dois polícias, morreram hoje num conjunto de ataques à bomba próximo de um centro comercial no centro da capital indonésia, segundo a agência indonésia Antara.

As explosões ocorrem numa altura em que a Indonésia continua em estado de alerta máximo, implementado no Natal e Ano Novo, por temer atentados terroristas.

Em dezembro, a polícia tinha identificado 13 zonas do arquipélago vulneráveis e potenciais ataques nos meses seguintes, incluindo a capital Jacarta e a ilha turística de Bali.

Polícias e militares, agências governamentais, embaixadas, hotéis e centros comerciais foram identificados como potenciais alvos dos ataques, tendo o chefe nacional da polícia indonésia, general Badrodin Haiti, confirmado haver indícios de que estavam a ser planeados atentados.

Lusa

  • Dezenas de explosões em Jacarta, pelo menos sete mortos
    1:07

    Mundo

    As autoridades indonésias garantem que já terminaram os ataques no centro de Jacarta apesar dos alegados terroristas estarem em fuga. Sete pessoas morreram, incluindo cinco atacantes, em quase uma dezena de explosões. Não há ainda confirmação sobre a autoria dos rebentamentos mas o Presidente indonésio não duvida que são "atos terroristas" para espalhar o medo e o caos no país.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Samsung vai vender modelos reparados do Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics anunciou hoje que vai vender e alugar telemóveis reparados do modelo Galaxy Note 7 depois de no ano passado a empresa ter decidido suspender a respetiva produção devido a incêndios nas baterrias de íon-lítio.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.