sicnot

Perfil

Mundo

Embaixada alerta portugueses para evitarem centro de Jacarta

A embaixada de Portugal na Indonésia lançou um aviso aos cidadãos portugueses para evitarem deslocações ao centro de Jacarta, onde hoje ocorreram vários ataques à bomba, provocando pelo menos cinco mortos.

© Beawiharta Beawiharta / Reute

"Sugere-se a todos os nacionais portugueses que evitem deslocações nos arredores de Budaran HI, em concreto no Shopping Mall Sarinah, que se encontra na Jalan Thamrin, na sequência de uma série de ataques com armas de fogo e explosivos que ali ocorreram", lê-se na comunicação emitida pela embaixada aos portugueses.

A representação portuguesa alerta que "todos os movimentos devem ser reduzidos ao mínimo indispensável, pois há bloqueios em várias vias de acesso a Jacarta Central/Menteng e diz-se poderem estar ainda a ter lugar atos terroristas".

A embaixada recomenda ainda aos portugueses que evitem "entrar em centros comerciais", designadamente nas áreas centrais da cidade.

"Segundo nos informaram, a polícia encontra-se em perseguição de atacantes armados de elevada perigosidade", remata o comunicado da embaixada, que fica situada a cerca de 1,5 quilómetros do local dos ataques.

Também a representação brasileira na capital indonésia aconselhou, na sua página de Facebook, "a todos os membros da comunidade brasileira que evitem locais com grande afluência de público e que procurem restringir seus deslocamentos por vias públicas".

Pelo menos cinco pessoas, entre eles dois polícias, morreram hoje num conjunto de ataques à bomba próximo de um centro comercial no centro da capital indonésia, segundo a agência indonésia Antara.

As explosões ocorrem numa altura em que a Indonésia continua em estado de alerta máximo, implementado no Natal e Ano Novo, por temer atentados terroristas.

Em dezembro, a polícia tinha identificado 13 zonas do arquipélago vulneráveis e potenciais ataques nos meses seguintes, incluindo a capital Jacarta e a ilha turística de Bali.

Polícias e militares, agências governamentais, embaixadas, hotéis e centros comerciais foram identificados como potenciais alvos dos ataques, tendo o chefe nacional da polícia indonésia, general Badrodin Haiti, confirmado haver indícios de que estavam a ser planeados atentados.

Lusa

  • Dezenas de explosões em Jacarta, pelo menos sete mortos
    1:07

    Mundo

    As autoridades indonésias garantem que já terminaram os ataques no centro de Jacarta apesar dos alegados terroristas estarem em fuga. Sete pessoas morreram, incluindo cinco atacantes, em quase uma dezena de explosões. Não há ainda confirmação sobre a autoria dos rebentamentos mas o Presidente indonésio não duvida que são "atos terroristas" para espalhar o medo e o caos no país.

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.