sicnot

Perfil

Mundo

Família de Savimbi "chocada" com imagem de "bárbaro" em jogo de computador

A família de Jonas Savimbi diz-se "chocada" com a imagem de "bárbaro" transmitida pelo jogo "Call of Duty" do fundador e líder histórico da UNITA e exige uma indemnização de um milhão de euros.

© Benoit Doppagne / Reuters

Em causa está o desenrolar daquele popular jogo, na versão "Black Ops II", de 2012, em que Savimbi surge numa missão no Cuando Cubango, em 1986, no auge da guerra civil angolana, ajudando o herói a resgatar um agente da CIA, numa alusão à aliança da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) com os Estados Unidos, durante a Guerra Fria.

Para a família, nomeadamente os três filhos que vivem em Paris, a imagem de Savimbi no jogo - que aparentemente só agora conheceram - é de "uma grande besta que quer matar toda a gente", pelo que processaram a filial francesa da empresa norte-americana Activision Blizzard, que edita o jogo.

Além da indemnização, exigem a retirada desta versão do jogo, por a considerarem ofensiva para a memória do seu pai.

"Desvirtua a imagem dele, aquela não é a sua figura. O doutor Savimbi não era assim, um bárbaro", afirmou à Lusa Kassique Pena, sobrinho do fundador da UNITA, de 54 anos, e que chegou a ser diretor do gabinete do tio, morto em 2002 por forças governamentais, levando ao fim da guerra civil em Angola, ao fim de quase três décadas.

"A família não revê o doutor Savimbi naquela imagem, banalizaram a sua forma de ser. Colocam-no como um homem muito agressivo e muito para a guerra e ele não era assim. Ficamos muito chocados com isto", disse ainda o sobrinho, em Luanda.

De acordo com a agência France Presse, o caso será analisado pelos juízes, em França, a 03 de fevereiro.

Citada pela mesma agência, a advogada da família em França, Carole Enfert, afirmou que o problema coloca-se pela imagem "caricatural" transmitida pelo jogo e que, defende, não corresponde à sua personalidade de "líder político" e "estratega".

Visão diferente tem o editor do jogo, Etienne Kowalski, que garante que Savimbi foi representado com uma faceta "essencialmente favorável" e "uma figura da história angolana, um chefe de guerrilha que combateu contra o MPLA [Movimento Popular de Libertação de Angola, partido no poder desde 1975]".

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31