sicnot

Perfil

Mundo

Grupo Estado Islâmico recrutou 1800 menores em 2015, dos quais 350 morreram

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) recrutou no ano passado cerca de 1.800 menores na Síria, dos quais pelo menos 350 morreram, anunciou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

© Khalil Ashawi / Reuters

A organização não-governamental precisou que, dos 350 mortos, pelo menos 48 morreram em atentados suicidas por eles cometidos com cintos de explosivos ou veículos armadilhados.

Os 'jihadistas' recrutam os menores através de escritórios especiais que abriram nos territórios que controlam na Síria.

Depois de registados, as crianças e os adolescentes são submetidos a treino e em seguida enviados para o campo de batalha.

Segundo o observatório, a última "campanha" de "cachorros do califado", como os 'jihadistas' chamam aos menores que recrutam, juntou-se às suas fileiras este mês.

A mesma fonte precisou que se trata de um grupo de 175 menores, alguns dos quais foram enviados para a frente de batalha do norte da província de Al-Raqa, no nordeste do país, onde os radicais enfrentam as Forças da Síria Democrática (FSA), uma coligação armada curdo-árabe que recebe apoio dos Estados Unidos.

Outros foram enviados para a província de Alepo (noroeste), onde o EI combate as FSA perto do rio Eufrates e as forças do regime sírio e organizações rebeldes no norte da região.

O grupo extremista também destacou menores para zonas que controla no Iraque e, desta última "campanha de cachorros", pelo menos três morreram no Iraque, tendo o EI comunicado às respetivas famílias que perderam a vida combatendo "os ateus e infiéis", segundo a ONG.

O observatório indicou que pôde verificar a morte de mais 12 menores em combates no norte de Al-Raqa e Alepo.

Lusa

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.