sicnot

Perfil

Mundo

Grupo Estado Islâmico recrutou 1800 menores em 2015, dos quais 350 morreram

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) recrutou no ano passado cerca de 1.800 menores na Síria, dos quais pelo menos 350 morreram, anunciou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

© Khalil Ashawi / Reuters

A organização não-governamental precisou que, dos 350 mortos, pelo menos 48 morreram em atentados suicidas por eles cometidos com cintos de explosivos ou veículos armadilhados.

Os 'jihadistas' recrutam os menores através de escritórios especiais que abriram nos territórios que controlam na Síria.

Depois de registados, as crianças e os adolescentes são submetidos a treino e em seguida enviados para o campo de batalha.

Segundo o observatório, a última "campanha" de "cachorros do califado", como os 'jihadistas' chamam aos menores que recrutam, juntou-se às suas fileiras este mês.

A mesma fonte precisou que se trata de um grupo de 175 menores, alguns dos quais foram enviados para a frente de batalha do norte da província de Al-Raqa, no nordeste do país, onde os radicais enfrentam as Forças da Síria Democrática (FSA), uma coligação armada curdo-árabe que recebe apoio dos Estados Unidos.

Outros foram enviados para a província de Alepo (noroeste), onde o EI combate as FSA perto do rio Eufrates e as forças do regime sírio e organizações rebeldes no norte da região.

O grupo extremista também destacou menores para zonas que controla no Iraque e, desta última "campanha de cachorros", pelo menos três morreram no Iraque, tendo o EI comunicado às respetivas famílias que perderam a vida combatendo "os ateus e infiéis", segundo a ONG.

O observatório indicou que pôde verificar a morte de mais 12 menores em combates no norte de Al-Raqa e Alepo.

Lusa

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.