sicnot

Perfil

Mundo

Acordo nuclear não é ameça para nenhum país, garante Presidente iraniano

Acordo nuclear não é ameça para nenhum país, garante Presidente iraniano

O Presidente do Irão sublinhou a importância do levantamento das sanções nucleares contra o país. Hassan Rouhani argumentou que é uma vitória para toda a nação e não representa ameaça para nenhum país.

"Nós, iranianos, estendemos a mão ao mundo em sinal de paz e ao deixarmos para trás todas as hostilidades, suspeições e conspirações abrimos uma nova página nas relações do Irão com o mundo", disse Rohani, numa mensagem ao país, noticiou a agência oficial Irna.

Rohani acrescentou que o acordo "não é contra o interesse de nenhum país".

"Os amigos do Irão estão contentes e os seus adversários não devem ficar inquietos. O Irão não é uma ameaça para nenhum país que tenha uma mensagem de paz, de estabilidade e de segurança na região e no mundo", afirmou.

"Agora que (...) as sanções foram levantadas (...) é tempo de construir o país", acrescentou o Presidente iraniano na sua mensagem de hoje ao país.

Durante a madrugada, através do Twitter, Hassan Rohani havia já saudado a aplicação do acordo nuclear e congratulou-se com a "vitória gloriosa" do povo iraniano.

"Agradeço a Deus e inclino a cabeça perante a grandeza do paciente povo do Irão. Felicito-vos por esta vitória", referiu na mensagem.

Israel e Arábia Saudita são dois países que criticaram o acordo, tendo o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, voltado a dizer no sábado que o Irão vai continuar a tentar munir-se de uma arma nuclear.

A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) confirmou no sábado que o Irão cumpriu as exigências para pôr em marcha o histórico acordo nuclear assinado em julho passado em Viena e para levantar as sanções internacionais ao país.

O tratado nuclear multilateral de Viena prevê limitar vários aspetos do programa nuclear iraniano durante períodos de entre 10 e 25 anos, a troca de levantar as sanções internacionais.

"As relações entre o Irão e a AIEA entram numa nova fase. É um dia importante para a comunidade internacional. Felicito todos os que ajudaram a tornar este dia realidade", assinalou Yukuiya Amano, diretor-geral da AIEA.

Assim, o Irão vai começar a aplicar provisoriamente um protocolo adicional, para que os inspetores da agência nuclear da ONU possam realizar visitas e inspeções sem aviso prévio do país.

"Isto aumenta as capacidades da agência para supervisionar as atividades nucleares do Irão e verificar que são pacíficas", concluiu Amano.

Na sequência deste anúncio, Estados Unidos da América, União Europeia e Conselho de Segurança das Nações Unidas levantaram as sanções ao Irão.

Também no sábado, os Estados Unidos e o Irão concretizaram uma troca de prisioneiros sem precedentes, com Teerão a libertar quatro americano-iranianos e Washington a conceder clemência a sete iranianos, seis com dupla nacionalidade.

  • Banco de Portugal melhora previsões de crescimento económico

    Economia

    O PIB vai crescer 1,8% em 2017 e regressar ao nível de 2008, de acordo com a previsão revista em alta do Banco de Portugal (BdP). No próximo ano, o desemprego deverá cair gradualmente e ficará abaixo dos 8% em 2019. Quanto às exportações, prevê que cresçam 6% em 2017.

    Em atualização

  • O Brexit começou
    1:42
  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.