sicnot

Perfil

Mundo

Dez suspeitos indiciados na Turquia pelo atentado de Istambul

Um tribunal de Istambul indiciou e determinou hoje a detenção de dez suspeitos, por "pertencerem a uma organização terrorista", em ligação ao atentado suicida de terça-feira, em Istambul, atribuído ao Daesh, que vitimou dez turistas alemães.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Murad Sezer / Reuters

Seis outros suspeitos também compareceram perante o juiz antes de serem libertados, precisou a agência noticiosa Dogan.

Na manhã de hoje, 16 pessoas foram indiciadas perante este tribunal, com os procuradores a pedirem que todos os suspeitos fossem acusados.

Na quinta-feira, o ministro turco do Interior, Efkan Ala, tinha anunciado sete detenções relacionadas com o ataque. Nenhum anúncio oficial foi divulgado posteriormente.

O atentado foi dirigido na manhã de terça-feira contra um grupo de turistas alemães, a algumas centenas de metros da basílica de Hagia Sophia (Santa Sofia) e da Mesquita azul, dois dos monumentos mais visitados na megalópole turca.

Segundo as autoridades turcas, foi perpetrado por um sírio de 28 anos, identificado pelos media como Nabil Fadli, que, segundo o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, é "membro" do grupo 'jihadista' EI, e que entrou em território turco proveniente da Síria como "simples migrante".

No ataque ficaram ainda feridas 17 pessoas.

Na sequência de diversos atentados mortíferos, as autoridades turcas têm multiplicado as operações de controlo nos meios 'jihadistas' e reforçaram o controlo das fronteiras para tentar suster o fluxo de recrutas estrangeiros que se juntam ao Daesh, na Síria.

A Turquia, que vinha sendo acusada de complacência face aos rebeldes radicais, em guerra contra o regime de Damasco, decidiu juntar-se no verão à coligação internacional 'anti-jihadista'.

Com Lusa

  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas