sicnot

Perfil

Mundo

Português morto em atentado no Burkina Faso

Um cidadão português é uma das vítimas mortais no ataque de sexta-feira contra um hotel e restaurante de Ouagadougou, capital do Burkina Faso, segundo fonte da Secretaria de Estado das Comunidades.

O homem residia em França, era casado com uma francesa e pai de quatro filhos. Estava no Burkina Faso ao serviço de uma empresa.

Esta manhã, o Governo francês- que identificou a vítima - deverá transmitir mais informações às autoridades nacionais, numa altura em que ainda decorrem as operações de identificação dos corpos.

Sabe-se também que outro português, consultor da União Europeia, estava no hotel na altura do ataque, mas escapou ileso.

O atentado, reinvindicado pela Al-Qaeda do Magrebe Islâmico, fez 29 mortos, provenientes de 18 países.

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.