sicnot

Perfil

Mundo

Presidente checo diz que é "virtualmente impossivel" integrar muculmanos na Europa

O Presidente da República Checa, Milos Zeman, conhecido pelas suas posições críticas face aos refugiados do Médio oriente, disse hoje que integrar os muçulmanos na Europa é "virtualmente impossível".

© RIA Novosti / Reuters

Numa entrevista concedida a um canal de televisão local, o Presidente checo assinalou que a cultura de que os refugiados são portadores "não pode ser transferida para a Europa".

Para deter a onda migratória, que afeta sobretudo a Alemanha, Suécia e Áustria, é necessário derrotar o grupo "jihadista" Daesh, afirmou Zeman, acrescenta o diário Mlda Fronta Dnes.

O Ocidente deve unir as suas forças com o presidente sírio, Bachar al Asad, contra o inimigo comum para alcançar esse objetivo, defende o chefe de Estado checo.

"Tal como Estaline se juntou aos aliados, na Segunda Guerra Mundial, nós devemos unir-nos a Assad", preconizou.

Nos últimos meses, o presidente checo causou várias polémicas com seus comentários manifestamente anti-islâmicos, sobretudo quando declarou que o Islão é uma religião de assassinos.

A República Checa é, juntamente com a Eslováquia, Polónia e Hungria, um dos quatro países da comunidade mais críticos contra a política migratória da União Europeia (UE), marcada pela Alemanha.

À República Checa chegaram apenas dezenas de refugiados muçulmanos desde que começou a onda migratória do inverno enquanto às vizinhas Alemanha e Áustria têm chegado centenas de milhares de pessoas.

Com Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.