sicnot

Perfil

Mundo

Crianças "mineiras" de 7 anos extraem cobalto usado em smartphones

Há baterias de lítio de smartphones que contêm cobalto extraído em minas por crianças de 7 anos, sujeitas a violência, extorsão e intimidação. A denúncia é feita pela Amnistia Internacional.

reuters

Pelo menos 16 multinacionais - entre elas a Apple, a Microsoft e a Vodafone - usam baterias de lítio nas quais é usado cobalto das minas da República Democrática do Congo, revela uma investigação conjunta da Amnistia e da Afrewatch, uma ONG africana, citada pelo jornal The Guardian.

Foram entrevistados 90 adultos e crianças de cinco minas artesanais, que relataram jornadas de trabalho de 12 horas, sem qualquer proteção. O relatório afirma que as crianças mineiras, que chegam a ter 7 anos - carregam às costas cargas extremamente pesadas, sob calor intenso, sem máscaras ou luvas, para ganhar entre 1 a 2 dólares por dia.

Muitas destas crianças contaram ter sido espancadas pelos vigilantes e forçadas a pagar "multas" por polícias de minas não autorizados.

De acordo com o documento, a empresa chinesa Huayou Cobalt recebe cerca de 40% do mineral da República Democrática do Congo, processa-o e vende-o depois a fabricantes de baterias, fornecedores da Apple, Microsoft e Vodafone.

Em resposta às alegações, a Huayou Cobalt afirmou à Amnistia "não ter conhecimento de qualquer caso de trabalho infantil" pelos seus fornecedores.

A Apple, por seu turno, declarou estar a investigar se o cobalto usado nalguns dos seus produtos provém ou não do Congo.

"O trabalho infantil não é tolerado na nossa cadeia de fornecedores", respondeu. A Vodafone afirmou também desconhecer se o cobalto dos seus produtos é do Congo.

"O que é preocupante é que nenhuma das empresas que identificámos na nossa investigação consegue identificar onde é originado o cobalto usado nos seus produtos. Cerca de metade de todo o cobalto provém da República Democrática do COngo e nenhuma empresa pode dizer não ter conhecimento dos abusos dos direitos humanos e do trabalho infantil ligados à extração mineira na região", afirma um dos investigadores da Amnistia.

  • Comissão Europeia quer proibir o tabaco na praia

    País

    A Comissão Europeia quer proibir o tabaco em todos os espaços públicos, incluindo praias, parques infantis e equipamentos desportivos. A proposta foi apresentada pelo comissário da Saúde e Segurança Alimentar que, além de querer reduzir a dependência do tabaco, também sugere que todos os estados membros apliquem uma idade mínima para a venda de tabaco.

  • Viaduto de Alcântara condicionado
    1:36

    País

    O viaduto de Alcântara, em Lisboa, continua com o trânsito condicionado mas apenas sobre o tabuleiro e no sentido Alcântara Terra - Alcântara Mar. A circulação só será reposta depois de uma nova vistoria, ainda sem data marcada.

  • "Nós aceitamos sempre os resultados das eleições"
    1:07

    País

    Durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa, o líder dos sociais-democratas garantiu que o partido tem fair-play mas disse que está nas eleições autárquicas para ganhar. Pedro Passos Coelho acrescentou ainda que o PSD aceita sempre os resultados das eleições.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Data e local da canonização serão anunciados a 20 de abril
    2:23

    País

    O Papa aprovou esta quinta-feira o decreto que valida o milagre atribuído a Francisco e Jacinta. A data e local da cerimónia da canonização dos pastorinhos serão anunciados a 20 de abril, na reunião de cardeais no Vaticano. O Bispo de Leiria/Fátima acredita que a cerimónia possa ser a 13 de maio, durante a visita do Papa a Fátima.