sicnot

Perfil

Mundo

Cientistas admitem possível existência de nono planeta no Sistema Solar

Cientistas admitiram esta quarta-feira a possibilidade de existir um nono planeta, gigante e gelado, no Sistema Solar, com base em modelos matemáticos e simulações por computador, e não em observação direta.

A confirmar-se a existência de um nono planeta no Sistema Solar, através de observação com telescópios potentes, será o quinto maior, depois de Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno. (Arquivo)

A confirmar-se a existência de um nono planeta no Sistema Solar, através de observação com telescópios potentes, será o quinto maior, depois de Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno. (Arquivo)

© NASA NASA / Reuters

O corpo celeste, batizado como "nono planeta", terá uma massa cerca de dez vezes superior à da Terra e uma órbita 20 vezes mais afastada que a de Neptuno, oitavo planeta do Sistema Solar, e o mais externo, que gira em torno do Sol a uma distância média de 4,5 mil milhões de quilómetros.

O possível planeta, oculto pela órbita de Plutão, leva entre 10.000 a 20.000 anos para completar uma trajetória à volta do Sol, segundo os investigadores Konstantin Batygin e Mike Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, nos Estados Unidos.

Plutão foi considerado, durante muito tempo, como o nono planeta do Sistema Solar, mas perdeu o estatuto, passado a planeta-anão, porque era demasiado pequeno.

O "nono planeta" terá uma massa cinco mil vezes maior à de Plutão.

De acordo com a dupla de cientistas, os planetas-anões são aparentemente afetados por uma força gravitacional que só pode ter origem num planeta oculto, um "perturbador massivo", como o "nono planeta".

A confirmar-se a existência de um nono planeta no Sistema Solar, através de observação com telescópios potentes, será o quinto maior, depois de Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno.

A investigação foi publicada na revista Astronomical Journal.

Lusa

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06