sicnot

Perfil

Mundo

Forças curdas destruíram milhares de casas no norte do Iraque

Forças curdas, parceiras da coligação internacional antiterrorismo, destruíram milhares de casas no norte do Iraque, numa tentativa aparente de deslocar as populações árabes, alertou esta quarta-feira a Amnistia Internacional (AI).

Um responsável curdo rejeitou as acusações da organização não-governamental de defesa dos direitos humanos (com sede em Londres), referindo que a destruição foi causada por combates. (Arquivo)

Um responsável curdo rejeitou as acusações da organização não-governamental de defesa dos direitos humanos (com sede em Londres), referindo que a destruição foi causada por combates. (Arquivo)

© Thaier Al-Sudani / Reuters

Um responsável curdo rejeitou as acusações da organização não-governamental de defesa dos direitos humanos (com sede em Londres), referindo que a destruição foi causada por combates.

A AI afirma que essa destruição ocorreu após a retomada pelas forças curdas de áreas antes controladas pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que ocupou regiões do norte do Iraque e a leste de Bagdad em 2014, além do norte da Síria.

"As forças (da região autónoma iraquiana do Curdistão) parecem conduzir uma campanha deliberada para deslocar à força as populações árabes", afirmou Donatella Rovera, conselheira para as situações de crise da Amnistia Internacional.

"A deslocação de civis pela força e a destruição deliberada de suas casas e bens sem justificação militar pode ser equiparado a crime de guerra", declarou.

A AI indicou que imagens de satélite mostram sinais de "vasta destruição".

"As forças 'peshmerga' do governo regional do Curdistão e as milícias curdas destruíram milhares de casas com 'bulldozers', fazendo-as explodir ou queimando-as com a aparente intenção de deslocar as populações árabes", precisou a ONG.

Lusa

  • Austrália e Iraque unidos contra o Daesh
    0:47

    Daesh

    Numa visita surpresa ao Iraque, o primeiro-ministro australiano reuniu-se com o homólogo iraquiano para discutir entre outros assuntos a luta contra o Daesh. Malcom Turnbull agradeceu o contributo das forças de segurança iraquianas no combate aos terroristas.

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.