sicnot

Perfil

Mundo

Menina de 3 anos morre sufocada com brinquedo de ovo Kinder em França

Uma menina de 3 anos e meio de Toulouse, no sul de França, morreu sufocada ao engolir um brinquedo, que se encontrava do interior de um ovo de chocolate "Kinder Surpresa", noticiaram hoje os media locais

Na terça-feira foram divulgados os resultados da autópsia e o fabricante italiano Ferrero lamentou, em comunicado, a "triste notícia da morte da uma menina de 3 anos e meio (...) após a ingestão de um brinquedo presente no interior de um ovo de chocolate".

"Até ao momento, e antes de qualquer contacto com as autoridades ou com a família, a Ferrero não está em condições de confirmar ou desmentir a implicação da sua marca Kinder", acrescentou a nota do fabricante.

A Ferrero aconselha este produto para crianças maiores de 3 anos, recomendando a supervisão de um adulto durante a utilização.

O acidente ocorreu no passado fim de semana, depois de a menina ter engolido um brinquedo com rodas, presente no interior do popular ovo de chocolate. Os bombeiros tentaram reanimar a criança, que morreu já no hospital Purpan de Toulouse, na sequência de lesões cerebrais.

Os ovos de chocolate "Kinder Surpresa" são um êxito comercial da Ferrero, desde que foram lançados há mais de 40 anos.

O ovo contém no interior uma cápsula de plástico na qual se encontra um pequeno brinquedo, às vezes em peças para serem montadas pela criança.

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48