sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento da Guiné-Bissau suspenso por falta de condições de segurança

O presidente do parlamento da Guiné-Bissau, Cipriano Cassamá, suspendeu hoje a sessão extraordinária prevista para quinta-feira na qual devia ser apreciado o programa de Governo, alegando falta de condições de segurança.

(Arquivo Lusa)

(Arquivo Lusa)

EPA

Em comunicado a que a Lusa teve acesso, Cassamá informa que o ambiente que se viveu nos últimos dias no parlamento "não é favorável" a um normal funcionamento do órgão, pelo que a sessão fica suspensa até nova indicação.

"As duas tentativas de realização das sessões extraordinárias redundaram num fracasso, motivado pela insuportável perturbação de foram alvo pelos 15 deputados que perderam os mandatos", refere o comunicado.

O dirigente responsabiliza o grupo parlamentar do Partido da Renovação Social (PRS), que lidera oposição, nos desacatos que, diz o comunicado de Cipriano Cassamá, poderiam levar a confrontos generalizados no hemiciclo, caso as sessões não fossem suspensas.

"Perante a prevalência desta situação, persistir na realização da sessão seria uma atitude imprudente", sublinha o comunicado do líder do Parlamento guineense, que promete anunciar uma nova data para a realização da sessão extraordinária.

Lusa

  • Chuva, vento, granizo e neve em 13 distritos
    1:42

    País

    Treze distritos do continente estão sob aviso amarelo devido ao mau tempo, com previsão de chuva, granizo e neve. O vento forte faz-se sentir em especial nos distritos de Beja, Faro e Setúbal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.