sicnot

Perfil

Mundo

Seis vítimas mortais de selfies na Índia em 2016

Um rapaz de 23 anos morreu ao tentar tirar um autorretrato no forte Mehrangarh, em Jaipur, de onde caiu. É a sexta vítima mortal em 20 dias deste ano na Índia.

Parte das muralhas de Mehrangarh, de onde caiu o jovem de 23 anos.

Parte das muralhas de Mehrangarh, de onde caiu o jovem de 23 anos.

Reuters

Nikhil Prajapat, um indiano de 23 anos, passeava com os seus amigos numa das maravilhas da Índia - o forte Mehrangarh, em Jaipur. Ao tentar tirar uma selfie em cima das muralhas, escorregou e caiu. Quando os amigos o encontraram, já estava morto.

Dois dias antes, dois jovens afogaram-se no rio Narmada ao tentarem tirar um foto a ambos nas margens do rio durante um piquenique com amigos. Quando um deles escorregou e caiu à água, o primo saltou para salvá-lo mas foi levado pela corrente.

No início do mês, duas pessoas afogaram-se em Bombaim, o que levou a polícia a determinar "zonas interditas a selfies" pela cidade. Mas este aumento de mortes em apenas 20 dias poderá obrigar a medidas ainda mais restritivas.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC