sicnot

Perfil

Mundo

Detidos alegados membros do Daesh que planeavam ataque na Índia

A polícia indiana deteve quatro alegados membros do grupo extremista autodenominado Estado Islâmico que tinham planeado ataques em Nova Deli e num festival hindu no norte da Índia, disseram hoje à Efe fontes policiais.

© Mukesh Gupta / Reuters

Uma unidade especial da polícia deteve na quarta-feira quatro jovens indianos que, segundo a imprensa local, têm entre 19 e 23 anos e estariam sob vigilância da polícia há algum tempo devido ao "seu comportamento suspeito", disse Rajan Baghat, porta-voz da polícia da capital indiana. A polícia acusa-os de pertencerem ao Daesh.

Os detidos planeavam atacar na capital indiana com bombas colocadas em movimentados centros comerciais no âmbito das celebrações do dia nacional na próxima terça-feira e no início de fevereiro na grande peregrinação hinduísta de Ardh Kumbh Mela, em Haridwar, no estado de Uttarakhand, explicou Baghat.

A Índia tem sido alvo de ataques terroristas de diferentes índoles nos últimos anos, sobretudo de grupos islamitas ligados à reclamação de independência da região de Cachemira, a única do país de maioria muçulmana.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.