sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 29 mortos em bombardeamentos na Síria

Pelo menos 29 pessoas morreram hoje, entre as quais sete menores, e dezenas ficaram feridas por bombardeamentos de aviões de guerra na periferia da cidade síria de Deir al Zur, onde o grupo terrorista Estado Islâmico lançou uma ofensiva.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Omar Sanadiki / Reuters

A informação foi divulgada pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A Organização Não Governamental (ONG) afirmou que aviões, que não se sabe se eram da Rússia ou do regime sírio, efetuaram vários ataques contra a povoação de Jasham, nas imediações de Deir al Zur.

A fonte admitiu que o número de mortos aumente porque há dezenas de feridos, alguns em estado grave.

Com estas vítimas mortais, aumenta para 73 o balanço de mortos desde sexta-feira por bombardeamentos nas localidades de Jasham, Tabia Yazira e Al Bulail, todas elas no leste da província de Deir al Zur, segundo o relato do Observatório.

Em declarações à agência Efe através de internet, o diretor executivo da rede de ativistas Deir al Zur 24, Omar Abu Leila, elevou para 50 o número de mortos hoje em Jasham, dos quais 20 foram já identificados, e 65 feridos.

Abu Leila apontou que foi a aviação russa a autora do ataque contra zonas civis nessa localidade.

O ativista acrescentou que a Força Aérea da Rússia lançou hoje também vários bombardeamentos contra as populações de Al Bulail, Al Mayadin, Al Quria, Al Jarita e o monte de Al Hayif, que foi conquistado pelo EI esta semana.

Abu Leila lamentou que os ataques aéreos não tenham como objetivo as áreas onde há confrontos entre o regime e os jihadistas no oeste de Deir al Zur, mas sim em zonas do este da província.

Lusa

  • Negociações para a paz na Síria poderão ser retomadas na 2ª feira
    2:05

    Mundo

    As negociações para a paz na Síria poderão ser retomadas já na próxima segunda-feira, com a presença em Genebra do presidente Bashar al Assad. Enquanto vários países tentam encontrar uma solução diplomática, as organizações não-governamentais apelam ao envolvimento de todos os que querem um desfecho rápido para um conflito a entrar no sexto ano. Mais de 120 ONG juntaram-se à ONU e à UNICEF num forte apelo ao fim do conflito armado.

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".