sicnot

Perfil

Mundo

Milhares de pessoas manifestam-se no Haiti exigindo a renúncia de Martelly

Milhares de pessoas manifestaram-se hoje nas ruas da capital haitiana para exigir a renúncia do presidente do país, Michel Martelly, um dia depois do Conselho Eleitoral Provisório (CEP) adiar, sem data, a segunda volta das eleições presidenciais.

© Andres Martinez Casares / Reu

As manifestações, convocadas pela oposição, exigem ainda a renúncia dos membros da CEP, um organismo que consideram favorecer o candidato oficial e que já assistiu à renúncia de cinco dos seus nove integrantes, enquanto um sexto foi suspenso devido a suspeitas de corrupção.

Alguns dos líderes dos protestos disseram aos meios de comunicação social haitianos que se vão manter nas ruas até que Martelly e os atuais membros do CEP renunciem aos cargos.

A primeira ronda das eleições celebrou-se no passado dia 25 de outubro, enquanto a segunda ronda estava originalmente programada para o dia 27 de dezembro.

Os protestos foram vigiados por elementos da Polícia Nacional Haitiana (PHN), bem como da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah).

As autoridades informaram, além disso, que devido aos protestos e agitação nas ruas, foram suspensos na sexta-feira vários voos internacionais.

O CEP decidiu suspender a segunda volta das eleições presidenciais devido à insegurança no país, onde várias assembleias de voto foram incendiadas e alguns juízes do próprio organismo eleitoral receberam ameaças de morte.

A suspensão do escrutínio significa, a curto prazo, um triunfo para a oposição haitiana que reclamou a renúncia de Martelly e a criação de um Governo de transição que organize eleições "livres e democráticas" num máximo de 90 dias.

De acordo com a Constituição haitiana, Martelly deve deixar o poder a 07 de fevereiro, quando termina o mandato de cinco anos para o qual foi eleito.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31