sicnot

Perfil

Mundo

Milhares de pessoas manifestam-se no Haiti exigindo a renúncia de Martelly

Milhares de pessoas manifestaram-se hoje nas ruas da capital haitiana para exigir a renúncia do presidente do país, Michel Martelly, um dia depois do Conselho Eleitoral Provisório (CEP) adiar, sem data, a segunda volta das eleições presidenciais.

© Andres Martinez Casares / Reu

As manifestações, convocadas pela oposição, exigem ainda a renúncia dos membros da CEP, um organismo que consideram favorecer o candidato oficial e que já assistiu à renúncia de cinco dos seus nove integrantes, enquanto um sexto foi suspenso devido a suspeitas de corrupção.

Alguns dos líderes dos protestos disseram aos meios de comunicação social haitianos que se vão manter nas ruas até que Martelly e os atuais membros do CEP renunciem aos cargos.

A primeira ronda das eleições celebrou-se no passado dia 25 de outubro, enquanto a segunda ronda estava originalmente programada para o dia 27 de dezembro.

Os protestos foram vigiados por elementos da Polícia Nacional Haitiana (PHN), bem como da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah).

As autoridades informaram, além disso, que devido aos protestos e agitação nas ruas, foram suspensos na sexta-feira vários voos internacionais.

O CEP decidiu suspender a segunda volta das eleições presidenciais devido à insegurança no país, onde várias assembleias de voto foram incendiadas e alguns juízes do próprio organismo eleitoral receberam ameaças de morte.

A suspensão do escrutínio significa, a curto prazo, um triunfo para a oposição haitiana que reclamou a renúncia de Martelly e a criação de um Governo de transição que organize eleições "livres e democráticas" num máximo de 90 dias.

De acordo com a Constituição haitiana, Martelly deve deixar o poder a 07 de fevereiro, quando termina o mandato de cinco anos para o qual foi eleito.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.