sicnot

Perfil

Mundo

ONU garante que negociações de paz na Síria começam sexta-feira

As negociações de paz entre a oposição síria e o regime de Damasco começarão na sexta-feira e durarão seis meses, informou hoje o emissário especial das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura.

Reuters

Reuters

© Ammar Abdullah / Reuters

Inicialmente previstas para começarem hoje em Genebra, as negociações foram adiadas devido a "um bloqueio" sobre a composição das delegações, explicou Staffan de Mistura numa conferência de imprensa, adiantando que os convites serão enviados na terça-feira.

"O mandato que o Conselho de Segurança me deu é ser o mais inclusivo possível e vou sê-lo", disse numa referência aos critérios para convidar os participantes.

Indicou esperar que ao receber os convites todos sintam "a seriedade e a urgência" de participar nas negociações.

De Mistura referiu que ainda que o plano seja o processo decorrer durante meio ano, a primeira parte das negociações deverá durar duas a três semanas após o que poderá haver uma suspensão para os participantes consultarem as respetivas bases.

Em relação ao formato, o emissário da ONU considerou que as consultas devem ser "tão flexíveis e criativas quanto possível".

A prioridade é conseguir "um cessar-fogo, uma suspensão das hostilidades, uma pausa nos combates, depende de como for acordado", disse ainda, adiantando que a luta contra os grupos considerados terroristas Frente al-Nosra e Estado Islâmico não se incluirá no eventual cessar-fogo.

De Mistura insistiu que um cessar-fogo é essencial para que a ajuda humanitária possa chegar a quem precisa.

Conseguido o cessar-fogo, as negociações podem dedicar-se aos temas de como se governa o país, da reforma da Constituição e da realização de eleições.

O enviado das Nações Unidas defendeu ainda uma participação ativa de grupos de mulheres e de representantes da sociedade civil que, na sua opinião, estiveram pouco representados nos processos anteriores.

A guerra civil na Síria, que começou em março de 2011 e já fez mais de 260.000 mortos e milhões de deslocados, já originou duas séries de negociações em Genebra, denominadas Genebra 1 e Genebra 2, que não obtiveram resultados.

Lusa

  • "Mais quanto tempo para acabar com o sofrimento?"
    1:15

    Mundo

    Mais de 120 organizações humanitárias juntaram-se à ONU e à Unicef num apelo conjunto para pôr fim à guerra na Síria. São quase 5 anos de conflito armado que matou mais de 250 mil pessoas e provocou milhões de desalojados, para além da instabilidade que provoca no Médio Oriente e no resto do mundo, com a maior vaga de migração desde a Segunda Guerra Mundial. "Mais quanto tempo para acabar com o sofrimento?" é a frase com que termina este bloco de imagens impressionantes que em 60 segundos resumem 5 anos de guerra.

  • Negociações para a paz na Síria poderão ser retomadas na 2ª feira
    2:05

    Mundo

    As negociações para a paz na Síria poderão ser retomadas já na próxima segunda-feira, com a presença em Genebra do presidente Bashar al Assad. Enquanto vários países tentam encontrar uma solução diplomática, as organizações não-governamentais apelam ao envolvimento de todos os que querem um desfecho rápido para um conflito a entrar no sexto ano. Mais de 120 ONG juntaram-se à ONU e à UNICEF num forte apelo ao fim do conflito armado.

  • Pelo menos 29 mortos em bombardeamentos na Síria

    Mundo

    Pelo menos 29 pessoas morreram hoje, entre as quais sete menores, e dezenas ficaram feridas por bombardeamentos de aviões de guerra na periferia da cidade síria de Deir al Zur, onde o grupo terrorista Estado Islâmico lançou uma ofensiva.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.