sicnot

Perfil

Mundo

Crianças trocam TV por tablets no Reino Unido

As crianças inglesas passam mais tempo online e nas redes sociais do que a ver televisão, de acordo com uma investigação.

Reuters

Em média, cada criança e/ou adolescente está cerca de três horas diárias online, a jogar ou a socializar, e 2,1 horas a ver televisão.

"É uma mudança marcante", afirma a empresa Clockwise, responsável pela investigação.

De entre os que vêem televisão, o Netflix marca as preferências, em relação aos canais de tv convencionais.

Entre os mais novos, cresceu também de forma significativa o acesso aos tablets - cerca de 67% das crianças tem um, com o iPad a liderar a lista.

Quando estão online, vêem sobretudo vídeos, ouvem música, jogam e pesquisam informação para os trabalhos de casa. Os mais velhos usam os tablets para socializar online.

Na Internet, o You Tube é o destino mais procurado, sobretudo para conteúdos engraçados.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC