sicnot

Perfil

Mundo

Tiros ouvidos num hospital militar em San Diego não fizeram vítimas

Os disparos ouvidos hoje num hospital militar em San Diego, na Califórnia, não causaram vítimas e não foi possível detetar o seu autor, revelou fonte militar com base numa primeira verificação ao edifício onde se escutaram os tiros.

© Mike Blake / Reuters

De acordo com um porta-voz da Marinha dos EUA, agentes da polícia acompanhados de cães treinados para este tipo de intervenções procederam "a uma busca inicial e nada encontraram".

O comandante da marinha para o sudoeste dos Estados Unidos havia dito que, segundo informações "de uma única testemunha, às 08:00 da manhã (16:00 em Lisboa), três tiros foram ouvidos no edifício 26" do hospital da Marinha dos EUA, o designado Centro Médico Naval, que na sua página na rede social Facebook aconselhou os seus funcionários "a fugir, a esconder-se ou a tentar dominar o atirador".

A cidade de San Diego alberga muitas instalações militares e o hospital em causa está localizado no parque Balboa, a cerca de 10 quilómetros da base naval.

Desde um tiroteio em 2013 nos escritórios da Marinha no centro da capital, Washington, que causou 12 mortos, meia-dúzia de tiroteios em bases daquela ramo das forças armadas ocorrem a cada ano, segundo o jornal Navy Times.

A mais recente situação deste género na Califórnia teve lugar a 02 de dezembro em San Bernardino, tendo causado a morte a 14 pessoas, naquilo que as autoridades descreveram como um ato terrorista de um casal radical, que abriu fogo num almoço de Natal para funcionários dos serviços de saúde locais.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.