sicnot

Perfil

Mundo

Três engenhos explosivos deflagraram perto do Parlamento da Venezuela

Três engenhos explosivos deflagraram hoje de manhã próximo da Assembleia Nacional, causando alarme, tendo a ação sido reivindicada pela organização Força Bolivariana de Libertação - Bolívar Vive (FBL).

(Reuters/Arquivo)

(Reuters/Arquivo)

© Marco Bello / Reuters

Num dos locais foram encontrados panfletos da FBL instando a população a não se conformar e ativar "comunas" para sair da crise económica venezuelana.

"Descartar as ilusões, preparar-se para os confrontos (...) esta operação consiste na detonação de engenhos com fins propagandísticos, nas proximidades da Assembleia Nacional, onde a nossa organização fixa posição pública sobre a situação política Nacional", lê-se ainda nos panfletos.

O documento denuncia que existe um "pacto para desmontar o processo bolivariano" e que desde o palácio presidencial de Miraflores estão a "soltar dólares para a oligarquia".

"Não há saída pacífica para a crise e eles sabem. Em todos os cenários possíveis (...) só o povo salva o povo, não é um Messias", afirma a FBL.

A oposição detém atualmente a maioria no parlamento e o porta-voz da aliança Mesa de Unidade Democrática (oposição), Júlio Borges, atribuiu as explosões à tentativa de criar pânico e medo, para ofuscar o debate de temas que o parlamento agendou para hoje, designadamente a produção de alimentos, a falta de medicamentos e a situação nas prisões.

"Quero dizer ao Governo e a quem faz este tipo de coisas, simplesmente por razões políticas, que não nos vão calar, nada nem ninguém, que o compromisso que temos de continuar em frente com a nossa agenda de mudança económica e social é absolutamente indeclinável", disse aos jornalistas.

As Forças Bolivarianas de Libertação - Exército Libertador ou Forças Patrióticas de Libertação Nacional, são uma organização guerrilheira venezuelana.

Fontes não oficiais dão conta que surgiram em 1992 como braço armado de vários grupos de esquerda e nacionalistas para impedir a entrada de paramilitares colombianos no país, pelas regiões fronteiriças.

Terão à volta de 4.000 combatentes ativos em Alto Apure (sudoeste de Caracas) e são frequentemente acusados de recrutar jovens venezuelanos.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.