sicnot

Perfil

Mundo

Emails de Hilllary Clinton são secretos e não serão tornados públicos

O Departamento de Estado norte-americano revelou esta sexta-feira que não tornará público mais 'emails' que Hillary Clinton enviou de um servidor privado no tempo em que foi chefe da diplomacia dos Estados Unidos.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

© Jim Bourg / Reuters

O porta-voz do departamento de Estado, John Kirby, explicou que as mensagens de correio eletrónico enviadas por Hillary Clinton entre 2009 e 2013, quando foi secretária de Estado, foram classificadas como segredo de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

Na altura, a oposição republicana considerou que tal atitude pode ter comprometido a segurança do país e exigiu que fossem tornadas públicas as comunicações.

O Departamento de Estado acabou por publicar 7.000 páginas de correio eletrónico enviadas ou recebidas por Clinton, durante o mandato de secretária de Estado, e a própria Clinton pediu desculpas publicamente, admitindo que a decisão tinha sido um erro.

Hoje, John Kirby explicou que o conteúdo dos emails não estava classificado como secreto, na altura em que as mensagens foram enviadas e que a decisão de os tornar segredo de Estado foi posterior a isso, pelo que não haverá mais divulgação de documentos.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.