sicnot

Perfil

Mundo

Emails de Hilllary Clinton são secretos e não serão tornados públicos

O Departamento de Estado norte-americano revelou esta sexta-feira que não tornará público mais 'emails' que Hillary Clinton enviou de um servidor privado no tempo em que foi chefe da diplomacia dos Estados Unidos.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

© Jim Bourg / Reuters

O porta-voz do departamento de Estado, John Kirby, explicou que as mensagens de correio eletrónico enviadas por Hillary Clinton entre 2009 e 2013, quando foi secretária de Estado, foram classificadas como segredo de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

Na altura, a oposição republicana considerou que tal atitude pode ter comprometido a segurança do país e exigiu que fossem tornadas públicas as comunicações.

O Departamento de Estado acabou por publicar 7.000 páginas de correio eletrónico enviadas ou recebidas por Clinton, durante o mandato de secretária de Estado, e a própria Clinton pediu desculpas publicamente, admitindo que a decisão tinha sido um erro.

Hoje, John Kirby explicou que o conteúdo dos emails não estava classificado como secreto, na altura em que as mensagens foram enviadas e que a decisão de os tornar segredo de Estado foi posterior a isso, pelo que não haverá mais divulgação de documentos.

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11