sicnot

Perfil

Mundo

Emails de Hilllary Clinton são secretos e não serão tornados públicos

O Departamento de Estado norte-americano revelou esta sexta-feira que não tornará público mais 'emails' que Hillary Clinton enviou de um servidor privado no tempo em que foi chefe da diplomacia dos Estados Unidos.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

© Jim Bourg / Reuters

O porta-voz do departamento de Estado, John Kirby, explicou que as mensagens de correio eletrónico enviadas por Hillary Clinton entre 2009 e 2013, quando foi secretária de Estado, foram classificadas como segredo de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

Na altura, a oposição republicana considerou que tal atitude pode ter comprometido a segurança do país e exigiu que fossem tornadas públicas as comunicações.

O Departamento de Estado acabou por publicar 7.000 páginas de correio eletrónico enviadas ou recebidas por Clinton, durante o mandato de secretária de Estado, e a própria Clinton pediu desculpas publicamente, admitindo que a decisão tinha sido um erro.

Hoje, John Kirby explicou que o conteúdo dos emails não estava classificado como secreto, na altura em que as mensagens foram enviadas e que a decisão de os tornar segredo de Estado foi posterior a isso, pelo que não haverá mais divulgação de documentos.

Lusa

  • Emigrantes portugueses em Londres assinalaram o "Dia Sem Nós"
    2:13

    Brexit

    Com a segunda fase das negociações do Brexit prestes a começar, milhares de emigrantes europeus no Reino Unido uniram-se ontem no chamado "Dia Sem Nós". O objetivo foi salientar a importância do contributo dos emigrantes para a economia britânica. Em Londres, o dia também foi assinalado junto da comunidade portuguesa.

    Correspondente SIC