sicnot

Perfil

Mundo

Pilotos responsabilizados por queda de avião em Taiwan em 2014

Dois pilotos da TransAsia causaram a queda do avião, em 2014, que matou 48 pessoas, por voarem a uma altitude demasiado baixa quando tentavam aterrar a aeronave numa ilha durante um tufão, disseram as autoridades de aviação de Taiwan.

 Dois pilotos da TransAsia causaram a queda do avião, em 2014, que matou 48 pessoas, por voarem a uma altitude demasiado baixa quando tentavam aterrar a aeronave numa ilha durante um tufão, disseram as autoridades de aviação de Taiwan.

Dois pilotos da TransAsia causaram a queda do avião, em 2014, que matou 48 pessoas, por voarem a uma altitude demasiado baixa quando tentavam aterrar a aeronave numa ilha durante um tufão, disseram as autoridades de aviação de Taiwan.

© Pichi Chuang / Reuters

As autoridades concluíram que os pilotos fizeram a aeronave voar abaixo da altitude mínima permitida em cenários de reduzida visibilidade, causada pelo tufão Matmo, a 23 de julho de 2014, segundo o relatório final da investigação ao acidente.

Considerou-se que o erro procedimental era frequente entre os pilotos da TransAsia na altura, colocando passageiros e tripulação em perigo.

O voo GE222 transportava 54 passageiros e quatro tripulantes quando embateu contra árvores e casas perto do aeroporto de Magong, nas ilhas Penghu. Dez pessoas sobreviveram.

"Uma aeronave sob o controlo da tripulação de voo foi involuntariamente direcionada para um terreno plano, com a tripulação a ter consciência limitada da proximidade da aeronave em relação ao terreno", disse o Conselho de Segurança na Aviação, no relatório.

O avião tinha-se desviado do percurso devido a uma tempestade causada pelo tufão Matmo.

"Eles não tinham acesso visual ao ambiente da pista, ao contrário do que pedem os procedimentos de operação", indica o relatório.

"Descobrimos que os pilotos da TransAsia que comandavam a frota ATR tinham problemas semelhantes e quisemos saber porque é que a transportadora tolerava esta situação entre os seus pilotos, e porque é que a Administração de Aeronáutica Civil não descobriu isto quando realizava as suas inspeções regulares", afirmou o diretor do conselho, Thomas Wang.

Segundo Wang, "os pilotos da companhia estavam a voar sem respeitar os procedimentos padrão, como parte de uma cultura no local de trabalho que colocou em risco a segurança dos voos".

De acordo com as transcrições das duas caixas negras do avião, que registaram as vozes no 'cockpit' e outros dados do voo, o copiloto respondeu negativamente duas vezes quando questionado sobre se conseguia ver a pista.

  • Avião caiu em Taiwan depois de aterragem de emergência mal sucedida
    1:21

    Mundo

    Depois do desastre do MH17 na Ucrânia uma nova tragédia aérea sucedeu em Taiwan. Um avião da companhia aérea TransAsia caiu quando tentava aterrar em segurança pela segunda vez. Quarenta e sete pessoas morreram 11 sobreviveram. O ATR 72 chegou ao destino depois duma viagem de 130 km mas tinha à sua espera os ventos fortes do Tufão Matmo. O piloto terá feito uma primeira tentativa de aterragem de emergência que falhou. Pediu então permissão para tentar de novo mas, pouco depois, a torre de controlo perdeu contacto com o aparelho. O avião caiu numa zona residencial muito perto do aeroporto.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.