sicnot

Perfil

Mundo

Pilotos responsabilizados por queda de avião em Taiwan em 2014

Dois pilotos da TransAsia causaram a queda do avião, em 2014, que matou 48 pessoas, por voarem a uma altitude demasiado baixa quando tentavam aterrar a aeronave numa ilha durante um tufão, disseram as autoridades de aviação de Taiwan.

 Dois pilotos da TransAsia causaram a queda do avião, em 2014, que matou 48 pessoas, por voarem a uma altitude demasiado baixa quando tentavam aterrar a aeronave numa ilha durante um tufão, disseram as autoridades de aviação de Taiwan.

Dois pilotos da TransAsia causaram a queda do avião, em 2014, que matou 48 pessoas, por voarem a uma altitude demasiado baixa quando tentavam aterrar a aeronave numa ilha durante um tufão, disseram as autoridades de aviação de Taiwan.

© Pichi Chuang / Reuters

As autoridades concluíram que os pilotos fizeram a aeronave voar abaixo da altitude mínima permitida em cenários de reduzida visibilidade, causada pelo tufão Matmo, a 23 de julho de 2014, segundo o relatório final da investigação ao acidente.

Considerou-se que o erro procedimental era frequente entre os pilotos da TransAsia na altura, colocando passageiros e tripulação em perigo.

O voo GE222 transportava 54 passageiros e quatro tripulantes quando embateu contra árvores e casas perto do aeroporto de Magong, nas ilhas Penghu. Dez pessoas sobreviveram.

"Uma aeronave sob o controlo da tripulação de voo foi involuntariamente direcionada para um terreno plano, com a tripulação a ter consciência limitada da proximidade da aeronave em relação ao terreno", disse o Conselho de Segurança na Aviação, no relatório.

O avião tinha-se desviado do percurso devido a uma tempestade causada pelo tufão Matmo.

"Eles não tinham acesso visual ao ambiente da pista, ao contrário do que pedem os procedimentos de operação", indica o relatório.

"Descobrimos que os pilotos da TransAsia que comandavam a frota ATR tinham problemas semelhantes e quisemos saber porque é que a transportadora tolerava esta situação entre os seus pilotos, e porque é que a Administração de Aeronáutica Civil não descobriu isto quando realizava as suas inspeções regulares", afirmou o diretor do conselho, Thomas Wang.

Segundo Wang, "os pilotos da companhia estavam a voar sem respeitar os procedimentos padrão, como parte de uma cultura no local de trabalho que colocou em risco a segurança dos voos".

De acordo com as transcrições das duas caixas negras do avião, que registaram as vozes no 'cockpit' e outros dados do voo, o copiloto respondeu negativamente duas vezes quando questionado sobre se conseguia ver a pista.

  • Avião caiu em Taiwan depois de aterragem de emergência mal sucedida
    1:21

    Mundo

    Depois do desastre do MH17 na Ucrânia uma nova tragédia aérea sucedeu em Taiwan. Um avião da companhia aérea TransAsia caiu quando tentava aterrar em segurança pela segunda vez. Quarenta e sete pessoas morreram 11 sobreviveram. O ATR 72 chegou ao destino depois duma viagem de 130 km mas tinha à sua espera os ventos fortes do Tufão Matmo. O piloto terá feito uma primeira tentativa de aterragem de emergência que falhou. Pediu então permissão para tentar de novo mas, pouco depois, a torre de controlo perdeu contacto com o aparelho. O avião caiu numa zona residencial muito perto do aeroporto.

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.