sicnot

Perfil

Mundo

Oposição síria ameaça abandonar conversações de paz de Genebra

A oposição síria ameaçou hoje abandonar as negociações de paz que decorrem na cidade suíça de Genebra se "os crimes" do regime de Bashar Al-Assad persistirem.

© Denis Balibouse / Reuters

"Se o regime insistir nestes crimes, então a presença da delegação do Alto Comité para as Negociações [HNC, na sigla inglesa] em Genebra não terá justificação", avisou o coordenador do comité, Riad Hijab, numa declaração colocada na Internet, citada pela agência AFP.

Hijab, que não integrou a delegação que se deslocou a Genebra, acrescentou que "a delegação vai informar o enviado especial das Nações Unidas Staffan de Mistura "das suas intenções de abandonar a equipa negocial se a Organização das Nações Unidas e as potências mundiais forem incapazes de travar estas violações".

A oposição síria aterrou em Genebra no final do dia de hoje, um dia depois de uma delegação do Presidente sírio, Bashar Al-Assad, ter chegado à Suíça, tendo já mantido conversações preliminares com de Mistura.

A delegação da oposição síria, que deverá reunir-se com o enviado especial das Nações Unidas no domingo, recusa para já qualquer envolvimento, mesmo que de forma indireta, com o regime sírio.

Primeiro, quer que as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas que pedem o fim dos cercos a mais de 12 cidades na Síria sejam cumpridas e que os bombardeamentos sobre civis cessem.

A oposição síria decidiu na sexta-feira participar nas conversações de paz indiretas com o regime que se iniciaram em Genebra.

Em declarações à agência noticiosa France-Presse (AFP), um responsável da oposição precisou na sexta-feira que o HCN, uma vasta coligação de opositores políticos e de grupos armados sírios formada em dezembro na Arábia Saudita na perspetiva da iniciativa de Genebra, iria enviar "entre 30 e 35 pessoas" às conversações.

O HCN tinha recusado participar nas negociações enquanto prosseguissem os bombardeamentos e o cerco de diversas localidades sírias.

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.