sicnot

Perfil

Mundo

Oposição síria ameaça abandonar conversações de paz de Genebra

A oposição síria ameaçou hoje abandonar as negociações de paz que decorrem na cidade suíça de Genebra se "os crimes" do regime de Bashar Al-Assad persistirem.

© Denis Balibouse / Reuters

"Se o regime insistir nestes crimes, então a presença da delegação do Alto Comité para as Negociações [HNC, na sigla inglesa] em Genebra não terá justificação", avisou o coordenador do comité, Riad Hijab, numa declaração colocada na Internet, citada pela agência AFP.

Hijab, que não integrou a delegação que se deslocou a Genebra, acrescentou que "a delegação vai informar o enviado especial das Nações Unidas Staffan de Mistura "das suas intenções de abandonar a equipa negocial se a Organização das Nações Unidas e as potências mundiais forem incapazes de travar estas violações".

A oposição síria aterrou em Genebra no final do dia de hoje, um dia depois de uma delegação do Presidente sírio, Bashar Al-Assad, ter chegado à Suíça, tendo já mantido conversações preliminares com de Mistura.

A delegação da oposição síria, que deverá reunir-se com o enviado especial das Nações Unidas no domingo, recusa para já qualquer envolvimento, mesmo que de forma indireta, com o regime sírio.

Primeiro, quer que as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas que pedem o fim dos cercos a mais de 12 cidades na Síria sejam cumpridas e que os bombardeamentos sobre civis cessem.

A oposição síria decidiu na sexta-feira participar nas conversações de paz indiretas com o regime que se iniciaram em Genebra.

Em declarações à agência noticiosa France-Presse (AFP), um responsável da oposição precisou na sexta-feira que o HCN, uma vasta coligação de opositores políticos e de grupos armados sírios formada em dezembro na Arábia Saudita na perspetiva da iniciativa de Genebra, iria enviar "entre 30 e 35 pessoas" às conversações.

O HCN tinha recusado participar nas negociações enquanto prosseguissem os bombardeamentos e o cerco de diversas localidades sírias.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.